Furacão Florence

O vídeo incrível que prevê os efeitos do Florence e está a fascinar a Internet

Uma simulação 3D dos potenciais efeitos do Florence, produzida pelo canal de televisão The Weather Channel, está a tornar-se viral. O vídeo mostra o pior cenário que o furacão pode provocar.

O canal de televisão norte-americano The Weather Channel fez uma animação 3D sobre os potenciais efeitos do Florence, recreando o pior cenário da passagem do furacão pelo estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos da América (EUA).

O vídeo, que está a correr a Internet e a surpreender o mundo inteiro, é protagonizado pela meteorologista Erika L. Navarro.

No vídeo, a meteorologista explica os efeitos da potencial subida progressiva do nível da água.

"Aos três pés (cerca de 90 centímetros), a água chegaria até à minha cintura e isto poderia ser o suficiente para me fazer cair e arrastar alguns dos carros que estão estacionados na estrada", descreve Erika L. Navarro. "Mas se aumentar para 1,80 metros, (...) o vento arrastaria coisas, a água estaria acima da minha cabeça e eu não conseguiria manter-me de pé, muito menos com a força da corrente".

O vídeo termina com a simulação do cenário mais grave: "Com nove pés (2,7 metros de altura), o cenário seria de risco de vida absoluto. A água ultrapassaria o primeiro andar das casas, e até mesmo o segundo".

A animação está a ser classificada, na Internet, como um exemplo "assombroso de jornalismo de serviço público".

O furacão Florence, que neste momento já reduziu de intensidade para a categoria 1, atingiu, esta sexta-feira, o estado da Carolina do Norte , na costa atlântica dos EUA. Dezenas de milhares de pessoas perderam o acesso à eletricidade.

O furacão regista ventos de 150 Km/h e rajadas de 180 Km/h, prevendo-se "inundações catastróficas".

O furacão dirige-se para o interior da Carolina do Norte, devendo depois passar pela Carolina do Sul.

Os estados da Carolina do Norte, Carolina do Sul, Virgínia, Maryland e a Geórgia estão já em estado de emergência.

  COMENTÁRIOS