Acontece no Brasil

"Onde Tem Tiroteio": a aplicação útil e trágica dos cariocas

Os habitantes do Rio de Janeiro agora já sabem que bairro, avenida ou rua evitar para não serem atingidos por uma bala perdida ou assaltados num arrastão. É a cidade quase maravilhosa.

Há aplicações para tudo: para comprar almoço e jantar, para marcar encontros amorosos, para apanhar táxis, para fugir do trânsito, para contar calorias, para somar quilómetros, enfim, para tudo e mais alguma coisa. Mesmo.

Os habitantes do Rio de Janeiro têm outra: a OTT. OTT são as iniciais de "Onde Tem Tiroteio", a aplicação que diz ter como missão salvar os cariocas das balas perdidas, dos arrastões e das operações stop falsas. No site da OTT garante-se que a segurança dos cidadãos está na antecipação e que agora "os cariocas podem contar com a gente".

"Você pode compartilhar em tempo real as localidades, avenidas, ruas que possuem tiroteios e as notícias de arrastão em vias públicas", diz a aplicação. "Mas não se assustem", continua, "o que vocês irão ler aqui nessa página não é mera coincidência e sim uma realidade banal em nossa cidade quase maravilhosa".

No canto inferior esquerdo, da mesma forma que na vizinha, e muito mais segura São Paulo, aplicações indicam apenas engarrafamentos no infernal trânsito nas marginais Tietê ou Pinheiros, os cariocas são informados ao minuto de coisas do tipo: "Alerta vermelho: tiroteio 11:15 entre ladrões de cargas e policia na Fazenda Botafogo"; "alerta amarelo: tiros ouvidos 10:30 na Cidade de Deus", "Alerta vermelho: arrastão 02:37 na Rodovia Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, sentido Jacarepaguá, Honda Civic já foi levado".

O correspondente da TSF no Brasil, João Almeida Moreira, assina todas as quintas-feiras no site da TSF a crónica Acontece no Brasil.