Pais que mantiveram 13 filhos em cativeiro condenados a pena de 25 anos a perpétua

O casal Turpin construiu uma 'Casa dos Horrores' onde, durante vários anos, torturou os 13 filhos. Agora, o tribunal condena-os a uma pena que pode chegar à prisão perpétua.

David e Louise Turpin foram condenados a uma pena de 25 anos a prisão perpétua por terem mantido em cativeiro e torturado os 13 filhos durante vários anos. Na 'Casa dos Horrores', como ficou conhecida, viviam o casal e os filhos com idades entre os dois e os 29 anos.

A sentença conhecida esta sexta-feira dita que os membros do casal fiquem presos durante 25 anos, tratando-se de uma pena mínima. Após a mesma, um pedido de liberdade condicional pode ser, ou não, aprovado, o que poderá estender a pena até à prisão perpétua.

O caso foi conhecido quando uma das filhas, de 17 anos, conseguiu fugir do quarto onde vivia e ligar para o número de emergência. Ao chegar ao local, autoridades depararam-se com um cenário de horror, em que os filhos passavam fome, faziam as necessidades na divisão onde viviam e ficavam vários dias acorrentados.

De acordo com as declarações da sentença divulgadas pela CNN , os pais mostraram-se arrependidos pelos crimes e desejam o melhor para os jovens. "Sinto muito por tudo o que fiz para magoar os meus filhos. Amo-os mais do que conseguem imaginar", afirmou Louise Turpin.

O pai das crianças, David Turpin, também se emocionou e não conseguiu falar em tribunal, o que levou o advogado a ler a declaração. "Agradeço a Deus por todos os meus filhos", frisou, lamentando ter feito "alguma coisa de errado para os magoar".

Antes da sentença, dois dos filhos do casal quiseram prestar declarações e mostrar que os pais lhes estragaram a vida durante todos os anos de cativeiro. "Os meus pais roubaram-me a vida, mas eu vou recuperá-la. Estou na faculdade e a viver de forma independente", contou uma das filhas do casal Turpin, referindo ser uma "lutadora" que está a avançar na vida "como um foguetão".

Os pais das crianças emocionaram-se durante os testemunhos dos filhos e não conseguiram conter as lágrimas.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de