Parar guerra na Síria é prioridade, diz António Guterres

Na primeira entrevista depois de ser escolhido para liderar a ONU, António Guterres diz que parar a guerra na Síria é a principal prioridade no inicio do mandato à frente das Nações Unidas.

Uma entrevista onde o português também explicou o que o levou a pretender liderar a ONU: "Uma questão de dever mas também uma questão política".

As motivações de António Guterres para o cargo que está prestes a ocupar

00:0000:00

António Guterres diz que sentiu necessidade de ter uma intervenção mais ativa, mais política, sobretudo depois de nos últimos 10 anos, como Alto Comissário para os refugiados, e de toda a experiência profissional.

Esta entrevista à France24 é a primeira depois do português ter sido escolhido formalmente em Nova Iorque na Assembleia-Geral da ONU para liderar a instituição nos próximos 4 anos (a posse será a 1 de janeiro de 2017).

António Guterres diz que entende o cargo "não como senhor do mundo mas sim como um organizador, como um mediador, como um construtor de pontes, um mediador honesto que vai tentar unir as pessoas - sempre com humildade".

Sobre a Síria renova um sério apelo à Rússia , aos Estados Unidos , à Síria e a todos os envolvidos no conflito: "é preciso parar com o conflito".

Depois de salientada a questão da paridade e da igualdade de género, António Guterres afirma que a diferença entre pessoas nunca devia ser encarada como aspeto negativo.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de