Internacional

Polícia de Israel acredita ter prova para acusar Netanyahu de corrupção

O primeiro-ministro de Israel diz-se inocente.

Numa declaração à imprensa sem direito a perguntas, Benjamin Netanyahu reafirmou que vai continuar à frente dos destinos de Israel.

A declaração aconteceu logo depois do anuncio da polícia, que acredita ter provas suficientes contra o primeiro-ministro para que este venha a ser indiciado pelos crimes de corrupção e quebra de confiança. A recomendação está feita, cabe agora ao Procurador-Geral decidir se avança com a acusação.

Benjamin Netanyahu está a ser investigado há cerca de um ano e pode ser indiciado por dois casos: num é suspeito de receber presentes em troca de favores e no outro terá garantido ao editor de um jornal israelita que poderia limitar a concorrência se esse jornal fizesse uma cobertura positiva da sua atuação enquanto primeiro-ministro.

  COMENTÁRIOS