Harvey Weinstein

"Posso flirtar?" Vídeo mostra pergunta de Weinstein antes de alegada violação

Melissa Thompson garante que foi violada pelo produtor cinematográfico após uma reunião de trabalho. A empresária entregou o vídeo à justiça no âmbito do caso em que Weinstein é arguido.

O caso de Harvey Weinstein é uma autêntica "bola de neve". Desta vez, uma mulher acusa o produtor cinematográfico de agir de forma inapropriada numa reunião de negócios e de a ter violado pouco depois dessa conversa.

Numa entrevista à Sky News, Melissa Thompson dá a cara e revela o vídeo da reunião, onde é possível ouvir a conversa entre ambos e o pedido de autorização para "flirtar", bem como várias tentativas de toque à jovem.

Melissa Thompson aguardava a chegada da equipa de marketing de Harvey Weinstein num escritório, quando o produtor chegou, pediu que não o incomodassem, entrou e trancou a porta.

A jovem esticou a mão para cumprimentar Weinstein e prontamente o produtor a puxou e abraçou. As mãos percorreram as costas de Melissa Thompson por uns segundos e sentaram-se. Segue-se a pergunta: "Estou autorizado a flirtar consigo?".

A mulher mostra-se inibida e responde "vamos ver, talvez um pouco".

A conversa prosseguiu focada no trabalho mas repleta de provocações. "Deixa-me ter um bocadinho de ti. Dá-me um bocadinho", pediu Weinstein, com a mão escondida debaixo da mesa, um pormenor que a câmara não conseguiu captar.

"Demasiado em cima, isso é demasiado em cima", disse a mulher, o que travou o avanço do produtor.

Na entrevista à televisão do Reino Unido, Melissa Thompson admite que correspondeu a algumas provocações de Harvey Weinstein, acusando-o de jogar um jogo de "toca e foge".

"Agora consigo ver que ele estava a tentar deixar-me confortável, depois desconfortável e confusa, vulnerável, a reconhecer que ele é poderoso e eu não", disse a mulher, assumindo que era um negócio importante para si e que a sua atitude pode ter sido alterada por essa pressão.

Entre a "confiança e a ingenuidade", Melissa assume a atitude, mas não acredita que tenha havido um encorajamento da sua parte.

"Tentei corresponder um bocadinho", reconhece, falando numa forma de "salvar" a reunião profissional. "Trabalhei em Wall Street antes de ir para a escola de gestão, num ambiente dominado por homem e pensei que conseguia lidar com a situação, até porque nunca conheci ninguém com quem não conseguisse lidar, até ao Harvey Weinstein".

A reunião terminou mas o produtor de cinema convidou Melissa Thompson para se encontrar com ele num lóbi de um restaurante num hotel. "Não para o quarto", ressalva, o que lhe deu alguma segurança.

Mas quando chegou ao local, o produtor pediu que a mulher o seguisse. Ao contrário do que a empresária pensava, o destino não era qualquer sala da conferências, mas sim o quarto.

Nessa noite a mulher garante que foi violada por Harvey Weinstein.

Depois da divulgação do vídeo, o advogado do produtor, Benjamin Brafman, ressalva que o vídeo mostra que "não existiu nada forçado", apenas um "flirt casual", acusando a empresária de apenas procurar dinheiro.

  COMENTÁRIOS