Se o Brexit for rejeitado o Reino Unido entra em "território desconhecido"

O alerta foi feito pela primeira-ministra britânica. Em entrevista à BBC, Theresa May lembrou que não é possível organizar em tempo útil um segundo referendo.

A primeira-ministra britânica garante que o acordo para o Brexit vai ser votado no parlamento britânico, a 14 ou 15 de janeiro.

Numa entrevista à estação de televisão BBC, este domingo de manhã, a chefe do Governo britânico acrescentou que se o acordo negociado com Bruxelas for rejeitado pelo Parlamento então o país passará a ser um território desconhecido e ninguém pode dizer o que acontecerá no futuro.

"Se o acordo for rejeitado entraremos num território desconhecido. Não creio que alguém possa dizer o que vai acontecer em termos de reação no parlamento. Porque o que temos na Câmara dos Comuns é um partido trabalhista que que anda a brincar com isto, que rejeita qualquer acordo para criar um verdadeiro caos", defendeu a primeira-ministra.

May insistiu que espera nos próximos dias obter novas garantias pela parte da UE que outorguem "confiança" aos críticos do pacto de que o mecanismo de salvaguarda para evitar uma fronteira da Irlanda do Norte não se converta em permanente.

A preocupação em torno deste assunto é o principal ponto que levou o setor mais eurocético dos conservadores e os sócios do Partido Democrático Unionista (DUP) da Irlanda do Norte a oporem-se ao acordo.

May adiantou que não é possível organizar um segundo referendo até 29 de março, a data para a separação oficial entre o Reino Unido e a União Europeia.

"Há pessoas que querem um segundo referendo para parar o Brexit, e há pessoas que querem um Brexit perfeito. Mas não deixem que a busca pela perfeição seja inimiga de um bom acordo, porque o perigo é acabarmos sem qualquer Brexit", adiantou.

À espera de novas concessões por parte de Bruxelas que facilitem a aprovação do acordo na Câmara dos Comuns, a mandatária conservadora avançou que nos próximos dias anunciará novas "medidas" para tentar convencer os "tories" euros céticos e o DUP.

Em primeiro lugar, prevê anunciar "medidas referentes à Irlanda do Norte", e em segundo lugar desvelará um plano para outorgar "um maior papel ao Parlamento" nas futuras negociações sobre a relação comercial que estabelecerão Londres e Bruxelas depois da saída britânica do bloco comunitário.

As discussões sobre o Brexit no Parlamento britânico começam na quarta-feira e devem prolongar-se durante uma semana até à votação final da proposta, nos dias 14 ou 15 de janeiro.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de