centenário

Titanic: 4 dias de vida, 100 anos de História (II)

No ano em que se assinala o 100º aniversário do naufrágio do Titanic a TSF relembra, ao longo desta semana, as várias fases da vida do navio considerado na altura como o maior e mais luxuoso navio do mundo. Veja a partida e o esplendor do Titanic, rumo a Nova Iorque.

Demorou 4 anos a ser construído mas o maior navio do mundo tinha finalmente a viagem inaugural marcada para o meio dia em ponto do dia 10 de abril de 1912, rumo aos Estados Unidos da América.

À hora marcada o Titanic foi arrastado ao longo do pontão do porto de Southampton, em Inglaterra, e levado para o mar.

A bordo estavam 2208 pessoas, entre passageiros e tripulação mas apesar da opulência do transatlântico, a maior parte dos passageiros, 70%, estavam instalados em terceira classe.

Assim que a viagem começou, houve um contratempo. A força das águas arrastou um dos navios ancorados, arrastando-o em direção ao Titanic. A colisão só não aconteceu devido à intervenção de um rebocador.

O navio, com capacidade para três mil pessoas, tinha três classes: a primeira classe, destinada a ricos milionários; a segunda, destinada a classe média e a terceira, destinada a pessoas com poucos recursos, especialmente imigrantes.

Na segunda classe, o convés de passeio, a sala de fumadores e a biblioteca eram as principais áreas comuns. Os hóspedes eram, em sua maioria, académicos e pequenos comerciantes.

Muitas das figuras da elite da sociedade anglo-americana foram atraídas pelas luxuosas novidades e algumas chegaram a pagar 870 libras (mais de 75 mil euros, a preços atuais).

Cada detalhe do Titanic era exuberante, desde a decoração das suítes da primeira classe até à varanda de treliça do restaurante principal, passando pela oferta de serviços como banhos turcos, ginásios, três bibliotecas, salão de jogos, um campo de squash e até mesmo duas orquestras que se revezavam para entreter os passageiros.

Houve uma grande preocupação com o bem-estar dos passageiros: dos cerca de 890 membros da tripulação, mais de 500 eram empregados de mesa, cozinheiros e artistas em geral.

Para além do conforto, o maior destaque do Titanic prendia-se com a majestosa Grande Escadaria, localizada entre a primeira e a segunda chaminé, com entrada pelo convés superior. Era feita de madeira, media 18 metros de altura e cinco de largura e representava todo o esplendor que o Titanic deveria reluzir.

  COMENTÁRIOS