guerra na síria

Tropas norte-americanas na Síria devem regressar o "mais rapidamente possível"

A garantia da Casa Branca, horas depois do presidente francês ter anunciado que convenceu Donald Trump a manter as tropas na Síria.

A Casa Branca garante que a missão dos Estados Unidos na Síria "não mudou" e esclarece que as tropas norte-americanas "devem regressar o quanto antes".

Em comunicado, a porta-voz da Casa Branca assegurou que os Estados Unidos estão "determinados a esmagar completamente" o grupo terrorista Estado Islâmico e a criar condições que "impeçam o seu regresso" à Síria e contam com os aliados para isso.

"Esperamos que os nossos aliados e parceiros regionais assumam mais responsabilidade, tanto militar quanto financeira, de forma a garantir a região".

Este comunicado foi divulgado horas depois do Presidente francês ter anunciado que convenceu Donald Trump a manter as tropas na Síria.

Numa entrevista à televisão francesa BFM e ao site Mediapart, Emmanuel Macron explica que o presidente norte-americano tinha manifestado a intenção de retirar as tropas da Síria, mas que o tinha convencido que era necessário permanecer no país.

Um dia depois do ataque à Síria, Macron defendeu nesta entrevista que a intervenção "foi legítima no quadro multilateral" e surgiu na altura certa. "Chegámos a um momento em que se tornou indispensável para poder devolver credibilidade à palavra da nossa comunidade internacional.

Emmanuel Macron garantiu ainda nesta entrevista que a França não declarou guerra ao regime de Bachar al-Assad. "Simplesmente trabalhámos para que o Direito Internacional e as resoluções do Conselho de Segurança da ONU não sejam letra morta".

  COMENTÁRIOS