Visita ao Reino Unido

Trump considera que Boris Johnson daria um "excelente" primeiro-ministro

De visita ao Reino Unido, o presidente dos EUA acusou Theresa May de frustrar saída do Reino Unido da UE.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou na quinta-feira que pensa que o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros britânico Boris Johnson daria um "excelente" primeiro-ministro.

O comentário foi publicado pelo jornal The Sun, precisamente no momento em que Trump saía de um jantar de boas-vindas oferecido pela primeira-ministra, Theresa May, no início da visita deste às ilhas britânicas.

Trump disse ao jornal, apenas alguns dias depois de Johnson ter resignado ao cargo no Governo de May, que Johnson é alguém "muito talentoso" e que gosta "muito" dele.

E acrescentou: "Penso que ele seria um grande primeiro-ministro. Penso que tem o que é preciso".

No mesmo registo, declarou-se "muito entristecido" por ver Johnson sair do Governo, manifestando-se esperançado em que "ele volte" e elogiando-o diretamente: "Eu penso que ele é um grande representante do vosso país".

Quando questionado diretamente sobre se pensa que Johnson pode um dia substituir May, declinou responder, dizendo que não estava interessado "em colocar um contra o outro".

Sobre a atual primeira-ministra britânica, Donald Trump acusou-a de arruinar o objetivo dos britânicos de saírem da União Europeia, com a sua abordagem "suave" das negociações com Bruxelas, o que deverá "matar" futuros acordos comerciais com os EUA.

Trump disse ao The Sun que "se [os britânicos] fizerem um acordo [como o que está em cima da mesa], nós vamos negociar com a União Europeia, em vez de negociarmos com o Reino Unido, pelo que provavelmente isso vai matar o acordo" com o Reino Unido.

O chefe da Casa Branca, que comparou o referendo de junho de 2016, no qual uma maioria de votantes apoiou a saída do Reino Unido da União Europeia, com a sua própria eleição nesse ano, disse: "O acordo que ela está a procurar obter é muito diferente do que aquele pelo qual as pessoas votaram".

Trump também disse ao tabloide que tinha aconselhado May durante as negociações britânicas com Bruxelas, mas que esta o tinha ignorado.

  COMENTÁRIOS