Irlanda

Um drone e seca prolongada revelam um monumento com milhares de anos

A descoberta ocorreu no vale de Boyne, na Irlanda. Uma região onde são conhecidas algumas construções pré-históricas e há mesmo um monumento património da humanidade.

Um especialista em monumentos megalíticos na região do Boyne, fotógrafo e autor de livros, pôs o drone no ar para obter mais umas imagens aéreas de Newgrange, uma das mais famosas atrações de Irlanda. Mas depois, viu algo que em que ninguém tinha reparado. Um círculo perfeito, um sombreado entre as colheitas.

Anthony Murphy é o gestor do website Mythical Ireland e conhece a região como poucos. Há meses que anda a fotografar todos os túmulos, todas as escavações arqueológicas e todas as construções antigas, mas até aquele momento ninguém sabia o que ali estava.

"Quando vimos isto, soubemos logo, isto era algo que nunca tinha sido visto ou registado antes", contou numa entrevista à NPR norte-americana.

Um olhar mais atento revelou dois círculos concêntricos, o interior com segmentos iguais. As fotografias seguiram de imediato para vários arqueólogos e as suspeitas confirmaram-se. Estão ali os vestígios de um "henge" ou uma construção similar que pode ter 4500 anos.

A rádio pública norte-americana recorda que a Irlanda é muito verde e chove com muita frequência, mas não tem sido assim nos últimos tempos. Terá sido isso (e a tecnologia dos drones) que permitiu a descoberta.

"No neolítico, este henge teria sido feito em madeira" explica Anthony Murphy à NPR. "Imagine grandes postes - talvez o tronco de árvores inteiras - parcialmente enterrados". Mas "com o tempo, este local deixou de ser usado e a madeira apodreceu, deixando os buracos cheios de matéria orgânica". Os arqueólogos conseguem comprovar isso quando retiram amostras do solo, mas em caso de seca isso visível até a olho nu porque tem impacto nas colheitas.

"As plantas que nascem sobre as zonas com mais matéria orgânica têm uma pequena vantagem sobre as outras ao lado, têm acesso a mais água e são ligeiramente mais viçosas". Na Irlanda, com o tempo habitual, a diferença não seria detetável, mas com a seca, pode ser vista a partir do ar.

À NPR, Anthony Murphy diz que a descoberta vai agora entreter os arqueólogos. Há muitos "henges" no vale de Boyne, mas o padrão do círculo interior, com espaços regulares, "não é só altamente incomum" diz Murphy, "é mesmo único".

  COMENTÁRIOS