inundações

Rafael Nadal arregaçou mangas para ajudar. E abriu portas para acolher desalojados em Maiorca

Para além da cedência das instalações, a estrela do ténis, natural de Maiorca, ajudou a limpar os terrenos afetados pelas inundações.

O tenista Rafael Nadal acolheu, na noite de terça-feira, no seu centro desportivo cerca de cinquenta pessoas afetadas pelas inundações em Maiorca que provocaram pelo menos dez mortes.

Para além da cedência das instalações, Rafael Nadal arregaçou as mangas e ajudou a limpar os terrenos afetados pelas inundações.

As imagens registadas mostram o atleta maiorquino com outros voluntários dentro de uma oficina inundada por água e lama. O tenista, de luvas e pincel na mão, é visto a drenar a água e a lama das instalações.

Os serviços de emergência das ilhas Baleares, em Espanha, revelaram esta quinta-feira que um menino de 5 anos e um casal alemão estão desaparecidos desde as inundações em Maiorca.

A última comunicação do casal alemão foi uma chamada telefónica para um amigo dizendo que tinham sido apanhados dentro de um veículo, de acordo com o cônsul alemão Sabine Lammers, em declarações à rádio Cadena SER.

A Guarda Civil disse que o corpo da mãe do menino foi encontrado na quarta-feira. Supostamente, a mãe da criança conseguiu trazer a filha de 7 anos para fora do carro, mas ela e seu filho foram arrastados pela água da chuva.

Um casal britânico, uma holandesa de 80 anos e seis cidadãos espanhóis morreram nas inundações de terça-feira, segundo o serviço regional de emergência. A identidade de uma outra vítima continua por confirmar.

Um total de 630 pessoas, incluindo militares, policias, bombeiros, psicólogos e outros profissionais de emergência trabalham no terreno afetado pelas inundações provocadas pelas fortes chuvas no leste de Maiorca.

Fazem parte deste contingente os 120 homens e mulheres da Unidade Militar de Emergência (UME) que foram enviados para a ilha na manhã de quarta-feira.

Segundo as autoridades, a tempestade atingiu níveis nunca vistos naquelas ilhas, tendo-se a intempérie localizado numa estreita faixa de terra, o que levou ao transbordo de um riacho que atravessa a cidade de Sant Llorenc des Cardassar, cerca de 60 quilómetros a leste de Palma de Maiorca.

Vídeos gravados em telemóveis pelos moradores na zona mostram uma forte corrente de água e lama que enterrou carros e arrancou árvores no seu caminho pelas ruas da aldeia de 8.000 habitantes.

Vias de comunicação inundadas e carros amontoados depois de arrastados pela força da água, alguns deles ao longo da berma da estrada principal, eram uma imagem normal esta quarta-feira em Sant Llorenc e outras localidades dos arredores.

Segundo o Governo regional balear, chegaram a cair até 220 litros de água por metro quadrado nas zonas mais afetada pela intempérie, havendo entre os mortos "dois cidadãos britânicos".

  COMENTÁRIOS