guerra na síria

UE apela à influência política da Rússia e Irão na Síria

"Estamos prontos para iniciar o planeamento financeiro para a reconstrução da Síria", avançou a chefe da diplomacia da União Europeia.

A chefe da diplomacia da União Europeia apelou esta segunda-feira à intervenção da Rússia e do Irão para influenciarem o regime sírio, para que possa ser encontrada uma solução política, negociada no quadro das Nações Unidas.

À entrada para a reunião dos Ministros dos Negócios estrangeiros da União Europeia, no Luxemburgo, Federica Mogherini, que manifestou a disponibilidade da Europa para financiar parte da reconstrução da Síria, apelou à comunidade internacional para ajudar travar a crise humanitária na Síria e ofereceu a ajuda europeia para a reconstrução do país.

"Sempre encontrámos relutância da parte do regime sírio para se envolver em negociações significativas em Genebra", começou por dizer Mogherini. "Apelamos, em particular, à Rússia e ao Irão para exercerem a influência de que dispõem em Damasco, para iniciarem um debate importante e significativo na delegação das Nações Unidas em Genebra."

A alta representante afirma que a ajuda europeia está dependente de uma solução negociada a nível político. "Estamos prontos para iniciar o planeamento financeiro para a reconstrução da Síria que precisará de uma enorme quantidade de recursos. Mas, isso só chegará quando o processo político estiver firmemente em curso no quadro das Nações Unidas, em Genebra."

Mogherieni lançou ainda um apelo internacional de âmbito humanitário. "As pessoas estão a sofrer e a morrer. E eu penso que toda a comunidade internacional tem de assumir a responsabilidade para travar esta situação."

A alta representante da União Europeia para as Relações Externas lança o apelo a Moscovo e a Teerão para influenciarem o regime sírio para que este aceite uma solução política para a região, manifestando a disponibilidade da União Europeia para se envolver financeiramente na reconstrução da Síria.

  COMENTÁRIOS