Venezuela - A revolta saiu à rua em Caracas

Milhares de pessoas manifestaram-se nas ruas de Caracas, na Venezuela, para exigir um refendo vinculativo que permita afastar o presidente Nicolás Maduro do poder.

As ruas de Caracas foram palco de confrontos entre a polícia e manifestantes que demonstravam o seu apoio à oposição venezuelana. A polícia de intervenção bloqueou vários acessos no centro de Caracas e tentou dispersar a multidão com gás lacrimogéneo, mas a manifestação só chegou ao fim quando Henrique Capriles, líder da oposição, garantiu que o documento que pede a realização do referendo, com 1,8 milhões de assinaturas recolhidas, tinha sido entregue na Comissão Nacional Eleitoral (CNE).

A CNE deverá agora passar à validação das assinaturas para dar início ao processo de realização do referendo, uma proposta da coligação Mesa de Unidade Democrática (MUD). Numa segunda fase, a oposição terá de reunir assinaturas de 20% do eleitorado.

Esta foi a terceira manifestação anti-governo no espaço de uma semana, dias depois de Maduro ter anunciado a intenção de estender o "estado de emergência económica" no país por um ano, para poder combater a "guerra económica" que diz estar a ser imposta ao país por poderes estrangeiros e interesses da direita.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de