Londres, Roma, Berlim e Madrid analisam ameaça terrorista

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, preside, esta manhã a uma reunião de crise, na sequência dos atentados de Paris.

Uma informação divulgada por Cameron na rede social Twitter:"Vou presidir a uma reunião da comissão COBRA esta manhã depois dos terríveis e repugnantes atentados terroristas em Paris".

Por seu lado, o governo de Itália decidiu aumentar o nível de alerta no país e convocou uma reunião de emergência da comissão de ordem e segurança pública, presidido pelo primeiro-ministro, Matteo Rinzi.

O aumento dos controlos de segurança vai afetar sobretudo Roma e Milão e o nível de alerta máximo vai afetar todo o território, informou o ministério do Interior italiano.

A chanceler alemã, Angela Merkel, convocou uma reunião ministerial de crise e prometeu "fazer tudo" para ajudar a França no "combate contra estes terroristas". "Vou reunir-me durante o dia com os ministros para analisar o desenvolvimento da situação em França e de todas as questões relacionadas", declarou Merkel.

A chanceler sublinhou que "este atentado contra a liberdade não visa apenas Paris: visa todos e atinge todos".

"Vamos fazer tudo para ajudar a combater os autores e os instigadores (destes atentados) e para combater em estes terroristas" ao lado da França, disse, sublinhando que Berlim está "em contacto direto" com o governo francês.

Mariano Rajoy diz que hoje "todos somos França".

00:0000:00

O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, vai presidir, no palácio da Moncloa, uma reunião do conselho de segurança nacional para analisar a situação depois dos atentados de Paris.

Está a decorrer ainda a reunião da comissão de avaliação da ameaça terrorista para analisar a necessidade, ou não, de elevar o atual nível de alerta antiterrorista, disseram fontes do ministério do Interior espanhol.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de