EUA

Helen Thomas, decana da Casa Branca, retira-se após declarações polémicas sobre Israel

Helen Thomas, uma das primeiras mulheres a fazer jornalismo político, deixou a carreira depois de ter defendido que os judeus deviam «pôr-se a andar» do Médio Oriente.

Depois de uma vida dedicada ao jornalismo e à Casa Branca, Helen Thomas, de 89 anos, acabou a carreira ao proferir umas declarações polémicas sobre o Médio Oriente.

Helen Thomas defendeu, a 27 de Maio, que os judeus devem ir «para casa», para a «Holanda, Alemanha ou Estados Unidos».

O porta-voz da Casa Branca considerou as declarações ofensivas e Helen Thomas pediu desculpas no seu site pessoal, mas a polémica perseguiu-a e, este domingo, a empresa para a qual trabalhava anunciou a reforma da jornalista.