Mogherini pede à Rússia para restaurar liberdade de navegação no estreito de Kerch

As forças russas atacaram e apreenderam três navios da Marinha ucraniana no mar de Azov. O ataque provocou pelo menos três feridos.

A alta representante da União Europeia para a Política Exterior exigiu este domingo à Rússia que restaure a liberdade de circulação no estreito de Kertch, que separa os mares Negro e Azov, para baixar a tensão na região.

"Esperamos que a Rússia restaure a liberdade de passagem no estreito de Kertch e apelamos a todos para atuarem com a maior contenção para baixar a tensão imediatamente", indicou a porta-voz de Frederica Mogherini, em comunicado.

A marinha ucraniana acusou hoje a Rússia de apresar três navios militares ucranianos no Estreito de Kertch, que liga o mar Negro e o mar Azov, num incidente que provocou dois feridos do lado ucraniano.

"As tensões no mar de Azov e no estreito de Kertch aumentaram perigosamente hoje", denunciou a porta-voz, referindo-se ao incidente, após o qual as autoridades russas fecharam a navegação na zona.

Mogherini recordou que a situação em Azov demonstra como pode incrementar-se a instabilidade e a tensão quando "não se respeitam as normas básicas de cooperação internacional".

A representante disse que a construção da ponte de Kertch teve lugar sem o consentimento da Ucrânia e constitui "outra violação da soberania e integridade territorial" daquele país.

"A União Europeia não reconhece e não reconhecerá a anexação ilegal da península da Crimeia por parte da Rússia", frisou.

O ataque de hoje, que sucedeu a Moscovo acusar uma frota ucraniana de violar as suas águas territoriais, foi efetuado por uma embarcação da guarda costeira do Serviço Federal de Segurança (FSB), antiga KGB.

A tensão em Azov disparou desde que Moscovo construiu, em maio passado, a ponte da Crimeia, que une a península com a Rússia.

Após isto, redobraram as inspeções aos navios ucranianos, o que Kiev considera um bloqueio aos seus portos em Azov.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de