Norte-americana acusa Cristiano Ronaldo de violação. Jogador nega

Em declarações no alemão Der Spiegel, Kathryn Mayorga diz que jogador lhe pagou para nunca contar a ninguém o que aconteceu em 2009. Ronaldo nega tudo e vai pedir à norte-americana uma "indemnização por danos morais".

Uma norte-americana está a acusar Cristiano Ronaldo de violação, acusações que o jogador já desmentiu.

Em declarações ao jornal alemão Der Spiegel , Kathryn Mayorga diz que o futebolista português a abusou sexualmente em Las Vegas, em 2009.

A norte-americana de 34 anos diz que conheceu um jogador numa discoteca e que assentiu ir com ele para um quarto de hotel.

Diz que o jogador a obrigou a praticar sexo anal, apesar de esta se ter recusado e gritado por diversas vezes "não" e "para". Depois do ato perguntou-lhe se tivera dores e pediu desculpa.

"Eu sou um tipo 99% boa pessoa, não sei o que é este 1%", terá dito Ronaldo de joelhos, de acordo com a descrição que Kathryn Mayorga fez ao Der Spiegel.

Kathryn Mayorga alega que Cristiano Ronaldo lhe pagou 375 mil dólares para não apresentar queixa, mas este desmente, assegurando que a relação sexual entre ambos foi consentida.

O caso vai ser apresentado à justiça norte-americana, com o advogado de acusação a apresentar no estado do Nevada uma impugnação do alegado acordo.

Num comunicado enviado ao Jornal de Notícias , os advogados do jogador dizem que a acusação é "flagrantemente ilegal".

Dizem ainda que vai ser pedida uma "indemnização por danos morais num valor correspondente à gravidade da infração, que é, provavelmente, uma das mais sérias violações de direitos pessoais nos últimos anos".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados