O amanhecer violento do G20

Novos confrontos no dia em que os líderes do G20 chegaram a Hamburgo para a cimeira. Há mais de 100 polícias feridos e 44 detenções até ao momento.

Os manifestantes incendiaram automóveis, barricadas, caixotes do lixo e paletes de madeira esta sexta-feira enquanto os líderes mundiais chegavam a Hamburgo.

A polícia voltou a recorrer a canhões de água para dispersar os grupos de ativistas que querem bloquear os acessos à cimeira. Foram também encontrados objetos nos carris de uma estação de comboios, o que afetou a circulação ferroviária.

A polícia de Hamburgo divulgou esta sexta-feira um comunicado com a contagem mais recente dos incidentes durante a noite, protagonizados por jovens encapuzados que tomaram o controlo de uma manifestação convocada na tarde de quinta-feira sob o lema "bem-vindos ao inferno".

São esperados até 100 mil manifestantes em ações à margem da cimeira do G20. Há quase 20 mil polícias nas ruas e foi pedido o envio de novo reforço de efetivos antimotim face à possibilidade de aumentarem os protestos violentos, indicou o semanário Der Spiegel.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados