O dia de Guterres. Assembleia-geral da ONU confirma hoje o novo secretário-geral

A Assembleia-geral das Nações Unidas reúne-se esta quinta-feira em plenário para votar e, cumprindo todas as expectativas, para confirmar por aclamação António Guterres como novo secretário-geral.

Na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, estarão António Guterres - escolhido para o cargo pelo conselho de Segurança da ONU -, que fará um discurso diante dos 193 Estados-membros da organização após a votação de confirmação, e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em representação do Governo português.

Depois do caminho percorrido pela candidatura de Guterres, o chefe da diplomacia portuguesa afirmou que o ex-Alto Comissário da ONU para os Refugiados "está completamente à vontade" para enfrentar os importantes desafios que implicam os "três grandes pilares das Nações Unidas": Segurança e Paz, Desenvolvimento e Direitos Humanos.

"Em qualquer um deles, António Guterres está completamente à vontade e, portanto, não se espera um secretário-geral das Nações Unidas que só esteja focado nas questões humanitárias. Estará certamente focado nas questões humanitárias, porque elas são das mais importantes na cena internacional de hoje, mas também assumirá as responsabilidades que lhe cabem como secretário-geral, seja na área do Desenvolvimento e da Cooperação para o Desenvolvimento, seja na área da Paz e da Segurança que é uma das áreas essenciais das Nações Unidas", referiu esta semana o ministro português em declarações à Lusa.

Após seis votações, o Conselho de Segurança da ONU recomendou formalmente o antigo primeiro-ministro português para o cargo de secretário-geral em 5 de outubro.

António Guterres vai assumir a liderança das Nações Unidas por um mandato de cinco anos, de 1 de janeiro de 2017 a 31 de dezembro de 2021.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de