PCP condena atribuição do Prémio Sakharov à Oposição Democrática Venezuelana

"As personalidades laureadas com o prémio foram responsáveis por diversos crimes e incitamento à violência, de que resultaram dezenas de vítimas", disse o eurodeputado João Pimenta Lopes.

O Partido Comunista Português (PCP) considera "uma ingerência" a atribuição do Prémio Sakharov para Liberdade de Pensamento à Oposição Democrática na Venezuela.

O anúncio foi feito no Parlamento Europeu esta quinta-feira. No anúncio do prémio, a oposição venezuelana foi descrita como um exemplo para todos, "no restabelecimento da paz e da democracia no país".

Em declarações à TSF, o eurodeputado do PCP João Pimenta Lopes defendeu que a atribuição do prémio à oposição é um ato grave de interferência nos assuntos internos da Venezuela.

"Esta atribuição é feita naquilo que se inscreve numa longa lista de resoluções, inicativas e posicionamentos que têm sido feitos pelo parlamento e por outras instituições da União Europeia e que configuram atos de ingerência contra a República Bolivariana da Venezuela e contra o próprio povo venezuelano", afirmou João Pimenta Lopes.

O PCP considera que se trata de "um ato tanto mais grave, na medida em que as personalidades laureadas com o prémio foram responsáveis - inclusivamente responderam perante a justiça - por diversos crimes e incitamento à violência, de que resultaram dezenas de vítimas", explicou o eurodeputado comunista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de