Schäuble admite que nem todos participem nas decisões

Na falta de decisões da Comissão Europeia para os problemas da Europa, o ministro alemão das finanças não exclui a possibilidade de soluções intergovernamentais.

Wolfgang Schäuble, disse hoje que, se a Comissão Europeia não resolver rapidamente os principais problemas, devem ser tomadas decisões intergovernamentais, mesmo que nessas decisões não sejam envolvidos todos os Estados membros da União Europeia.

Em declaração ao semanário "Welt am Sonntag" disse que "se não for possível juntar todos os 27 tem de se começar com poucos".

Wolfgang Schäuble rejeitou a ideia de reagir ao "Brexit" retirando poderes a Bruxelas e devolvê-los aos Estados membros: "Isso não resolve os nossos problemas. Agora não podemos lidar com as mudanças complicadas nos tratados que exigem a unanimidade".

A UE, de acordo com o ministro, tem que mostrar agora que pode resolver rapidamente alguns problemas-chave, pois "só então vai convencer as pessoas e a confiança vai-se recuperar".

Como prioncipais problemas da Europa, Schäuble destacou a crise dos refugiados ou a luta contra o desemprego dos jovens em países em crise.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de