Suspeito do tiroteio de Dallas queria matar brancos, sobretudo polícias

O suspeito foi morto por um explosivo detonado pela polícia durante um impasse. A polícia diz que outras opções teriam posto em risco mais vidas.

O suspeito do tiroteio de Dallas disse que queria matar brancos por causa dos polícias que mataram dois homens negros nos estados do Luisiana e do Minnesota.

Durante uma conferência de imprensa, o chefe da polícia de Dallas, David Brown, descreveu parte das negociações que decorreram com um dos suspeitos que viria a ser morto pela polícia. Segundo David Brown, o suspeito mostrou-se pouco cooperativo, disse que o fim estava próximo e que tinha espalhado bombas pela cidade.

De acordo com o site do jornal The Guardian, quando questionado sobre o estado mental do suspeito, o chefe da polícia de Dallas adiantou que o indivíduo disse que estava chateado com o movimento Black Lives Matter, com a morte dos dois homens pela polícia e com os brancos.

O suspeito afirmou também que queria matar brancos, em especial polícias brancos, e que não estava afiliado a um grupo específico, acrescentou Brown.

"Não há palavras para descrever a atrocidade que afetou a nossa cidade. Tudo o que digo é que isto tem de parar, esta divisão entre a nossa polícia e os nossos cidadãos", salientou David Brown.

O suspeito foi morto por um explosivo detonado pela polícia após um impasse nas negociações. Segundo David Brown, outras opções teriam posto em risco mais vidas.

O tiroteio de quinta-feira ocorreu durante uma manifestação pacífica de protesto contra a atuação da polícia em dois casos que resultaram na morte de dois afro-americanos. Cinco polícias perderam a vida.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de