Trump debaixo de fogo: Supremacistas brancos com apenas 50% da culpa não chega

Mark Rubio, John McCain, Jeb Bush e Mitt Romney dizem que não há qualquer comparação possível entre os dois grupos que se confrontaram em Charlottesville.

Trump não tem escapado às críticas em relações ao que tem dito sobre os confrontos em Charlottesville, nem mesmo por parte dos republicanos. O antigo candidato às primárias republicanas, Marco Rubio, pediu ao presidente dos Estados Unidos que não permita aos supremacistas brancos que fiquem apenas com uma parte da culpa, mas que sejam 100% culpados pelos acidentes em Charlottesville.

Rubio sublinha também que estes grupos recuperam os princípios e os valores do nazismo e do Ku Klux Klan, responsáveis pelos piores crimes cometidos contra a humanidade.

O senador John McCain, uma das vozes republicanas mais críticas de Trump, escreveu na rede social Twitter que não há equivalência moral entre racistas e norte-americanos que se mobilizam para enfrentar o ódio e a intolerância. McCain defende que Trump deveria ter dito isso mesmo.

No Facebook, Jeb Bush afirmou que este é o momento para a clareza moral e não para ambivalências. O irmão do antigo presidente George W. Bush apela a Donald Trump para unir o país e não deixar espaço para dúvidas que o racismo e o ódio não serão tolerados na Casa Branca.

Já o antigo candidato à presidência dos Estados Unidos, Mitt Romney, escreveu no Twitter que Trump errou ao culpar os vários lados, referindo que um lado é nazi e racista e o outro opõe-se à intolerância e ao racismo. São universos diferentes, diz Romney.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de