Tusk pede união à Europa para "apoiar as forças democráticas na Venezuela"

Mensagem no Twitter foi a primeira posição pública de um responsável das instituições europeias.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse esta quarta-feira esperar que a União Europeia (UE) fique "unida" a apoiar "as forças democráticas" na Venezuela, após o opositor Juan Guaidó se ter autoproclamado Presidente interino do país.

"Espero que toda a Europa se una para apoiar as forças democráticas na Venezuela", afirmou Donald Tusk.

Através de uma publicação feita na sua conta oficial da rede social Twitter, o responsável vincou que, "ao contrário de [Nicolás] Maduro, a Assembleia Nacional, assim como Juan Guaidó, têm um mandato democrático" eleito pelos "cidadãos venezuelanos".

Esta é a primeira posição pública de um responsável das instituições europeias à situação na Venezuela, após o presidente do parlamento venezuelano, o opositor Juan Guaidó, se ter autoproclamado esta quarta-feira presidente interino.

Leia mais:

- Venezuela: quatro mortos e 50 detidos. Guaidó autoproclamou-se Presidente interino

- Ruas de Caracas vivem "tensa calma". Venezuela pode ter novo presidente em breve

- EUA avisam: "Todas as opções" estão em cima da mesa se Maduro recorrer à força

- Quem é Juan Guaidó? O jovem político que se autoproclamou Presidente da Venezuela?​​​​​​​

- Maduro expulsa diplomatas dos EUA e exige "justiça" contra Guaidó

- Governo português pede respeito pela legitimidade da Assembleia Nacional venezuelana

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de