Vestido para governar. Loja na Índia só vende roupa igual à do primeiro-ministro

Uma pequena loja de vestuário na Índia tem um catálogo reduzido mas vistoso: apenas vende roupas iguais às do primeiro-ministro Modi. #modinisation é o mote, #modijacket e #modikurta a indumentária.

É o culto da personalidade levado a extremos que provavelmente não seriam tolerados em Portugal: no enorme complexo da Vibrant Gujarat (a mega-convenção internacional organizada pela Índia e na qual António Costa participou nesta terça-feira) há uma pequena loja de vestuário que vende apenas dois artigos: casacos sem mangas e turkas (uma camisa de mangas curtas, e tronco comprido, até aos joelhos).

O que é que esta loja tem de particular? Os artigos à venda replicam os usados por Narendra Modi em todas as suas aparições públicas. O mote tem formato de hashtag: #modinisation. "Modinise-se", uma espécie de "vista-se como o primeiro-ministro".

Chefe do governo indiano desde 2014, Narendra Modi é um líder amado por uns e odiado por outros. Na comunicação social não faltam artigos que denunciam uma alegada prepotência e arrogância do primeiro-ministro, que toma decisões e dita ordens diretas em todas as áreas da governação, desautorizando os próprios ministros (há relatos, por exemplo, de que o responsável pelas Finanças não terá sido sequer informado antecipadamente da decisão anunciada em novembro de anular o valor legal das notas de 500 e de 1000 rupias), mas nos eventos nos quais participa, o sentimento é outro. Onde quer que Modi vá, há gritos de entusiasmo, e até claques semelhantes às de futebol, que ensaiam cânticos e coreografias de apoio ao primeiro-ministro. E nem há eleições à vista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de