A nobreza dos espumantes da Adega de Cantanhede

A Adega de Cantanhede produz, em cada ano, cinco milhões de garrafas. Um quinto é espumante, a joia da coroa da empresa da região demarcada da Bairrada.

As longas filas de tratores com atrelados ajoujados de uvas serpenteavam no vasto terreiro asfaltado das instalações da Adega Cooperativa de Cantanhede. Era (mais) um dia de azáfama vindimadora e dezenas de veículos aguardavam a vez de descarregar as uvas.

A maioria dos tratores, que dava cor à fita por eles traçada e estendida por largas dezenas de metros, pertencia a muitos dos 500 sócios do universo da cooperativa fundada em 1954.

Uma clara imagem de vitalidade da estrutura associativa, que tem um papel de reconhecida importância no tecido social da região.

A cor apelativa das uvas e o controlo feito antes de serem descarregadas indiciam boa colheita. Apesar das adversidades climatéricas, as expectativas apontavam para a receção de 6,5 milhões de quilos de uvas colhidas nos cerca de mil hectares de área total de vinha dos associados, 60 por cento da casta baga. Para termos uma ideia da dimensão da vindima, só naquele dia foram rececionados cerca de 800 mil quilos. Números que comprovam a dimensão da Adega onde são produzidos, com enorme paixão e entusiasmo, espumantes de topo e vinhos: de mesa e premium.

A conquista de inúmeros prémios e distinções em certames realizados nas mais variadas latitudes reflete o aturado trabalho desenvolvido pela equipa de enologia, dirigida por Osvaldo Amado.

O entusiasmo contagiante do líder estende-se a outros técnicos - Ivo Silva (enólogo) e a Joana Brito (responsável pelo laboratório) laboratório) -, que refletem o dinamismo do departamento.

Com 36 vindimas no ativo, talentoso, humilde e detentor de um invejável currículo, Osvaldo Amado nutre uma paixão intensa pelo "terroir" bairradino, pátria da baga, uma casta particularmente difícil de trabalhar.

Uma característica que serve de estímulo ao técnico, amante do perfeccionismo e do detalhe que marca a diferença, para produzir espumantes e vinhos DOC Bairrada de eleição com a chancela da adega sob a marca "chapéu" Marquês de Marialva.

A prova está no espumante Cuvée Primitivo Brut Nature 2014, um 100 por cento Arinto, que estagiou 72 meses em cave. Antes de ser lançado no mercado, passou mais seis meses a um ano em garrafa.

Um espumante de topo, multipremiado: muito elegante, bolha muito fina e persistente.

Nota muito elevada para outro espumante: Bical Reserva 2017, produzido com Bical e a Arinto com estágio de 36 meses em cave. Com uma cor apelativa, revela grande complexidade e bom nível de acidez.

Sem qualquer adição de açúcar, o Baga Cuvée Bruto Blanc de Noirs 2014 é um 100% baga. Estagiou 60 meses em cave, seguidos de mais 12 em garrafa.

Com aroma intenso e bolha muito fina, é um espumante intenso, fresco e crocante.

Vinhos DOC Bairrada: harmonizações perfeitas

No vasto portefólio da Adega de Cantanhede, destaque para os vinhos DOC Bairrada. O Bical Reserva 2020, com fermentação 100% em inox, estagiou seis meses em garrafas. Muito harmonioso, aromático e suave acompanha na perfeição um bacalhau à Brás.

Outro branco de eleição, mais poderoso - 13,5 graus de teor alcoólico - é o Arinto Reserva 2020. Vinificado à moda da Borgonha e com estágio em barricas de segundo uso, revela complexidade aromática e frescura. Muito gastronómico, é um vinho com grande potencial de guarda: produzido em 2015, foi engarrafado em 2019, revelando uma vivacidade digna de menção.

Com uma produção limitada (cerca de 7 000 garrafas/ano), destaca-se ainda pela excelente relação qualidade-preço (8€).

Um tinto de grande nível - Marquês de Marialva 65 Anos Garrafeira Tinto 2001 - exprime todo o caráter da casta Baga no "terroir" bairradino. Apresenta cor excelente e aromas a café e frutos secos. A acidez, bem integrada, proporciona uma frescura assinalável. Na boca, até dá a sensação de veludo.

É uma edição limitada, comemorativa dos 65 anos da Adega de Cantanhede. Comprovou, com distinção, ser respeitável alternativa ao espumante, na harmonização com o tradicional leitão assado à moda da Bairrada.

Esteve à altura do grau de excelência de assadura e tempero do reco, numa clara afirmação de elevada qualidade de dois produtos ícones da região. Um casamento perfeito!

O Licoroso, com notas de ameixa madura, singular, exuberante e complexo, revela o estilo de um tawny e qualidade para integrar a família Marquês de Marialva, conhecida pela nobreza de caráter dos vinhos e espumantes DOC Bairrada produzidos pela Adega de Cantanhede.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de