Braga é mais 'cool' com um petisco e um copo de vinho verde

Saborear um petisco harmonizado com um copo de vinho verde, ao preço único de 3,5 euros, é a proposta da iniciativa que, na capital do Minho, já ganhou foros de tradição no mês de setembro: o Braga Verde Cool.

"Quero um Verde Cool, se faz favor!" O pedido é ouvido, cada vez mais vezes, ao cair da tarde, nos 42 espaços bracarenses de restauração, que aderiram à 7.ª edição consecutiva da ação de promoção, que reúne, até ao dia 3 de outubro, na capital do Minho, o melhor de dois mundos: a gastronomia e o vinho verde.

O convívio descontraído e informal entre amigos após um dia de trabalho ou até mesmo dar o primeiro passo para uma refeição mais consistente têm feito o sucesso desta iniciativa promovida pela Associação Comercial de Braga em parceria com a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) e o município local.

Nestes tempos pós-pandemia, em que o desejado regresso à vida normal e aos hábitos sociais vão marcando os dias, maior dimensão ganha este tipo de ações, em que o consumo moderado do vinho verde tem vindo a ganhar terreno nas preferências de um público mais jovem.

"Quebrar o preconceito de beber vinho verde, ultrapassando estigmas, é um dos objetivos pretendidos", sublinha Manuel Pinheiro, presidente da CVRVV.

O Braga Verde Cool, enquanto fator de promoção da gastronomia, do vinho e do turismo, ganhou mesmo o estatuto de produto, de tal forma ascensional tem sido o percurso de sucesso percorrido desde a edição pioneira da iniciativa.

Na base deste êxito tem estado a restauração local, cuja adesão tem sido entusiástica e significativa, estabelecendo pontes com os produtores e apresentando sugestões criativas para que a harmonização com o vinho verde seja perfeita.

Um curto percurso pelo centro histórico - o Verde Cool também convida a conhecer melhor a velha Bracara Augusta - permitiu saborear algumas das propostas do vasto cardápio do sugestivo folheto elaborado para divulgação dos petiscos e vinhos apresentados pelos 42 espaços de restauração.

A apelativa trilogia 'Corricool' - queijos de ovelha amanteigado com compota de abóbora; queijo galego San Simón, compota de pimento e malagueta e queijo Prados de Melgaço com pasta de azeitona - apresentada na 'Corriqueijo', casa bem com o arinto e o espadeiro do portefólio Vento'z.

Na steak house 'Intimista', o Curvos Alvarinho 2020 acompanha o vol-au-vent de alheira de caça salteado com grelos, e, no 'Bem Me Quer"' um quarteto de divinais bolinhos de bacalhau tem harmonização perfeita com o Aveleda Alvarinho.

Três espaços distintos com um denominador comum para terminar o dia da melhor forma. Em Braga, até 3 de outubro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de