Gastronomia portuguesa está "num bom caminho" após conquista de mais cinco estrelas Michelin

Paulo Pinto, da Associação dos Cozinheiros profissionais de Portugal, destacou o prémio do restaurante vegetariano Encanto, considerando que este tipo de gastronomia "é cada vez mais importante".

O vice-presidente da Associação dos Cozinheiros profissionais de Portugal afirmou, em declarações à TSF, que a entrega de cinco novas estrelas Michelin a restaurantes portugueses demonstra que a gastronomia nacional "está num bom caminho".

Paulo Pinto reconheceu o trabalho dos colegas e falou do "reconhecimento" que os chefes lusos têm vindo a ter nos últimos anos. "Nós não podemos pensar sempre no papel dos coitadinhos, também temos de ir fazendo o nosso trabalho, bem feito, às vezes poderá chegar mais tarde, mas vem com o trabalho que é feito", considera.

O membro da associação de cozinheiros destacou a presença de um restaurante vegetariano na lista do guia ibérico, o Encanto, de José Avillez, considerando que este tipo de gastronomia "é cada vez mais importante" porque há cada vez mais pessoas a optar por este tipo de locais.

Os restaurantes Encanto (José Avillez e João Diogo), Kabuki Lisboa (Paulo Alves), Kanazawa (Paulo Morais) - em Lisboa -, Euskalduna Studio (Vasco Coelho Santos) e Le Monument (Julien Montbabut), ambos no Porto, recebem uma estrela ('cozinha de grande nível, compensa parar') no Guia Michelin Espanha e Portugal 2023.

Este ano, a distinção de uma estrela foi entregue pelo chef português Ricardo Costa (The Yeatman, Porto, duas estrelas Michelin), uma novidade nas cerimónias de apresentação do guia.

Com o anúncio dos novos galardoados portugueses, o chef José Avillez junta o Encanto aos já 'estrelados' Belcanto (duas estrelas, Lisboa) e Tasca (uma estrela, Dubai), sendo também o primeiro restaurante vegetariano a ser distinguido pelo 'guia vermelho' em Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de