Majestic, cem anos do "mais luxuoso café da Península Ibérica"

Foi a 2 de dezembro de 1922 que abriu portas pela primeira vez o Café Majestic, no Porto. Frequentado por intelectuais e gente ilustre da cidade do Porto, nos anos 80 foi classificado como Imóvel de Interesse Público e hoje é procurado por visitantes de todo o mundo.

Fica na Rua de Santa Catarina, no número 112. As portas abrem às 9 da manhã, mas meia hora antes é frequente encontrar uma fila de espera por uma mesa no Café Majestic. A história começou no dia 2 de dezembro de 1922, como conta César Santos Silva, autor do livro "Cafés do Porto". "O Majestic apresentava-se como o mais luxuoso café da Península Ibérica. A publicidade da época dizia isto. Era um estilo Arte Nova, que já não estava muito em voga na Europa, mas no Porto sim e a cidade ficou deslumbrada".

César Santos Silva diz que o Majestic é indissociável da história da cidade. "Representa muito o espírito urbano e cosmopolita que o Porto sempre teve e ao mesmo tempo nunca deixou de ser uma cidade provinciana. Inicialmente chamou-se Café Elite e só depois mudou para Majestic. Ao longo do século XX teve sempre uma elite mais intelectual do que económica. José Régio, Gago Coutinho, Beatriz Costa, Sacadura Cabral, são alguns dos nomes que frequentaram este espaço".

Os empregados usam todos jaqueta branca, com botões dourados e calça escura. João Oliveira é o porteiro do Café Majestic, trabalha aqui há 17 anos.

"Antes do horário de abertura já costumamos ter fila de espera, temos clientes de todas as nacionalidades, portugueses também. Elogiam sobretudo o espaço".

Se o Majestic continua de portas abertas deve-o a Agostinho Barrias, que em 1983 comprou o café, como conta o filho, Fernando Barrias. "O meu pai nos anos 80 evitou que o Majestic desaparecesse, havia uma proposta para converter o café num Banco e ele como era um apaixonado por cafés históricos decidiu comprar o espaço e restaurou-o. Foi um regresso às origens".

Cem anos depois o Majestic mantém a arquitetura e a traça original da Belle Époque, as cadeiras, tetos de gesso decorados, espelhos, mármores. Hoje, é um espaço de encontro de gerações... diz Fernando Barrias. "O Majestic tem projeção mundial, é um icone da cidade. O Majestic é um café romântico, desperta emoções, as pessoas entram e ficam encantadas com o ambiente, com a decoração. Muitos contam que vinham aqui com os avós, com os pais".

Cem anos depois, o Café Majestic é conhecido em todo o mundo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de