Alfândega da Fé abre concurso para recuperar Casa do Arcebispo José de Moura

A Câmara de Alfândega da Fé vai avançar para a última fase da reabilitação urbana com a reconstrução da centenária Casa do Arcebispo José de Moura, natural deste concelho do distrito de Bragança, informou hoje o município.

O concurso público para a obra orçada em mais de 380 mil euros foi publicado hoje em Diário da República e destina-se à recuperação e reconstrução do edifício para ali ser exposta arte sacra e obras do escultor José Rodrigues, indicou à Lusa a presidente da Câmara, Berta Nunes.

O projeto faz parte do Plano para a Reabilitação Urbana (PARU) que atribuiu ao município um milhão de euros aplicados em duas fases. A primeira, segundo a autarca, destinou-se a reabilitar o largo com o nome do arcebispo e onde se encontra o edifício que vai agora ser intervencionado.

A casa que vai ser recuperada pertenceu ao arcebispo José de Moura que nasceu em Alfândega da Fé, em 1794, e morreu, em Braga, em 1876.

A segunda fase do PARU, explicou a presidente da Câmara, demorou mais porque houve necessidade de fazer uma consulta ao mercado sobre preços, devido à falta de interessados que se tem verificado nas empreitadas lançadas por todo o país.

A autarquia também teve de elaborar um projeto de eficiência energética, para cumprir as obrigações legais de os edifícios públicos serem eficientes deste ponto de vista ou mesmo autossustentáveis.

Concluídos estes trâmites, os interessados na obra têm agora 30 dias para apresentar propostas e aquela que ganhar o concurso público terá um ano para concluir a obra, destinada a criar um espaço dedicado a museologia e promoção turística do concelho de Alfândega da Fé.

O novo espaço irá reunir peças de arte sacra que estão espalhadas por vários sítios do concelho e também mostrar exemplares da obra do mestre José Rodrigues, natural deste concelho transmontano, que já o homenageou com a atribuição do seu nome a um Centro Cultural.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de