'Habitantes' da Tapada da Ajuda em Lisboa revelados num guia lançado na quarta-feira

A Tapada da Ajuda, em Lisboa, é habitada por sapos, cobras, guarda-rios, mochos, corujas, morcegos e outros animais, que agora povoam as páginas de um guia, a ser lançado na quarta-feira no Instituto Superior de Agronomia (ISA).

"Guia de Fauna da Tapada da Ajuda", da autoria do biólogo Diogo Oliveira, reúne mais de 250 fotografias, acompanhadas de notas explicativas, das espécies que podem ser observadas num passeio pelo parque botânico com cerca de cem hectares.

A lista de animais inclui 78 aves, 18 mamíferos, 16 répteis e dez anfíbios, segundo uma nota hoje divulgada pela Universidade de Lisboa, à qual está agregado o ISA, que administra o espaço.

Um dos répteis retratados no "guia de campo", como lhe chamou o autor, em declarações à Lusa, é a cobra-de-ferradura, uma espécie inofensiva que "é uma mais-valia", ao comer ratos, protegendo assim as culturas agrícolas do ISA.

Normalmente, a cobra pode ser encontrada num muro perto das estufas.

À noite, podem ver-se morcegos, junto aos candeeiros, e corujas-do-mato. Em dias de chuva, costumam estar mais visíveis a salamandra-de-pintas-amarelas ou o sapo-corredor. A subir as árvores, surge o esquilo-vermelho.

A 'moldura' de animais engloba o sardão, o maior lagarto da Península Ibérica, o ouriço-cacheiro e o guarda-rios, uma pequena ave colorida que se alimenta de peixes.

O guia, com textos descritivos para cada espécie em português e inglês, destina-se a alunos do Instituto Superior de Agronomia, localizado no interior da Tapada da Ajuda, mas também ao público em geral, incluindo turistas.

Diogo Oliveira, que também é fotógrafo da vida selvagem, foi aluno do ISA. Nessa qualidade, deu muitos passeios pelo vasto parque botânico e observou as espécies 'passadas a papel' no "Guia de Fauna da Tapada da Ajuda".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de