Economia

Autárquicas: Medina aposta em limites ao alojamento local e melhoria dos transportes

O candidato do PS à Câmara de Lisboa apresentou hoje o seu programa, com medidas como a criação de limites ao alojamento local e a melhoria dos transportes públicos, visando estar "à altura das necessidades do futuro".

Falando na apresentação do documento na sede da campanha, em Lisboa, Fernando Medina disse que o programa de governo da cidade da candidatura "Lisboa Precisa de Todos" resulta de um "amplo debate público com a sociedade civil e do contributo de muitas centenas de milhares de cidadãos" e visa "estar à altura das necessidades do futuro da cidade".

Em causa estão 25 medidas para implementar até 2021, uma das quais implica a alteração do Regime do Alojamento Local, "para que o município tenha o poder de autorizar o acesso ao alojamento local em zonas determinadas", nomeadamente bairros históricos.

"A Câmara não tem qualquer poder sobre assunto", frisou o candidato, falando na fixação de uma quota, que seria determinada pela autarquia, para assegurar "equilíbrio com o alojamento permanente".

Outra pretensão é a de assegurar, junto do Governo, o investimento no transporte público, com a modernização da linha ferroviária de Cascais (que passaria a ser enterrada entre Belém e Alcântara) e com a criação de faixas BUS na Autoestrada 5 e nas principais vias de acesso a Lisboa.

Fernando Medina é presidente da Câmara de Lisboa desde 06 de abril de 2015, data em que substituiu nestas funções o atual primeiro-ministro e líder socialista, António Costa.