nacional

"Portugal à mesa" é o tema das "7 Maravilhas" com candidaturas até 7 de março

Os portugueses são este ano desafiados a encontrar a "mesa de Portugal", no âmbito da iniciativa "7 Maravilhas", que visa aliar gastronomia, vinhos, azeites e roteiros turísticos de cada região, decorrendo as candidaturas até 7 de março.

Depois de terem sido escolhidas as "7 Maravilhas - Praias de Portugal", as "7 Maravilhas da Gastronomia", as "7 Maravilhas Naturais de Portugal", as "7 Maravilhas de Origem Portuguesa do Mundo", as "7 Maravilhas de Portugal" e as "7 Maravilhas Aldeias", nos últimos seis anos, os portugueses são desafiados, agora, a eleger as "7 Maravilhas à Mesa".

Durante a apresentação da iniciativa, que decorreu hoje no Teatro Thalia, em Lisboa, Luís Segadães, presidente da "7 Maravilhas", apontou o desafio deste ano como uma possibilidade para se criar um retrato fiel do país: "um tema que reúne gastronomia, vinhos, azeites e os roteiros turísticos de cada região, parece complexo, mas é aí que está espelhada a história e tradição do país", disse à agência Lusa.

Este ano, qualquer entidade pública ou privada pode candidatar-se a ser uma das "7 Maravilhas", desde que cumpra dois requisitos: ter no mínimo um elemento de cada área (gastronomia, vinhos e azeites e roteiros turísticos) e serem todos naturais da região.

"As nossas mesas têm de ser endógenas e nessa mesa cabe a gastronomia, os vinhos e azeites e os roteiros turísticos", destacou.

A componente cultural também não foi esquecida nesta edição, tendo Luís Segadães garantido que "a cultura não pode esperar".

"Somos sensíveis à projeção que o concurso tem, também, no espaço televisivo e vamos trabalhar aí também a cultura, a começar imediatamente. Seja através de literatura ou outro género, iremos fazer serviço público", assegurou.

As propostas de mesas serão alvo de uma validação científica que está a cargo da Rede de Instituições Públicas do Ensino Superior com Cursos na área do Turismo (RIPTUR), uma rede que engloba 17 instituições politécnicas, para se garantir que "todos os produtos apresentados a concurso são uma fiel representação da região", disse José Sancho Silva, coordenador da comissão executiva da RIPTUR.

A secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo, destacou a importância do evento, também, por incluir as instituições do ensino superior, que colaboram na manutenção e aprofundamento do conhecimento sobre os costumes da sociedade "onde se inserem os hábitos à mesa, seja na função de servir, seja na confeção e apresentação dos produtos".

As "7 Maravilhas" continuam a realizar-se em parceria com a RTP, com José Carlos Malato e Catarina Furtado como apresentadores, afirmando o presidente do conselho de administração da RTP, Gonçalo Reis, que a estação pretende novamente dar a conhecer o que de bom se faz no país, mostrando "a qualidade portuguesa, novas estrelas e inovação".

A fase de candidaturas foi alargada até dia 7 de março e, após a seleção e validação das propostas, serão 49 as 'mesas' pré-finalistas, sete de cada região do país, que poderão ser votadas pelo público, para eleger as "7 Maravilhas à Mesa", uma de cada região.