Investigadoras do Cintesis vencem bolsa em neonatologia no valor de 5 mil euros

Investigadoras do Cintesis, do Porto, ganharam a Bolsa Milupa/2017, da Sociedade Portuguesa de Neonatologia, no valor de cinco mil euros, com um projeto que avalia a influência do tipo de alimentação em bebés prematuros.

As investigadoras do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (Cintesis) Conceição Calhau, Juliana Morais, Cláudia Marques e Ana Faria consideram que "esta bolsa constitui um importante estímulo para a realização deste projeto e para a manutenção de uma proveitosa colaboração interinstitucional entre a academia e a maior maternidade do país".

A Bolsa Milupa/2017, da Sociedade Portuguesa de Neonatologia (SPN) apoia anualmente trabalhos de investigação clínica em neonatologia na área da nutrição que contribuam substancialmente para a melhoria da prática clínica.

O projeto vencedor visa avaliar, em bebés prematuros nascidos até às 32 semanas de gestação e seguidos na Maternidade Alfredo da Costa (MAC), em Lisboa, a influência do tipo de alimentação nas primeiras semanas de vida na microbiota intestinal.

A microbiota intestinal, população de bactérias presentes no intestino, é hoje um tópico considerado prioritário na investigação biomédica, pelo reconhecimento da comunidade científica e médica do impacto que tem na saúde em geral.

Juliana Morais, que integra o grupo ProNutri, sob a coordenação de Conceição Calhau, explicou que "quando os bebés prematuros estão hospitalizados, podem ser alimentados de diferentes formas: com leite materno, com leite de dadora ou com fórmulas industriais".

"Queremos saber de que modo essa alimentação afeta a microbiota desses bebés", sustentou.

O estudo irá avaliar igualmente a influência de outros fatores, como por exemplo, a alimentação da mãe durante o tempo de gestação e o tipo de parto. Depois de uma fase de recolha de amostras, espera-se que os primeiros resultados possam surgir entre abril e maio de 2018.

O projeto vencedor foi iniciado por Conceição Calhau, investigadora principal do ProNutri, do Cintesis, e docente da Nova Medical School, numa parceria com a Maternidade Alfredo da Costa, nomeadamente com o Serviço de Neonatologia.

Além das investigadoras do Cintesis, o projeto tem a participação de Sara Brito, médica neonatologista, e de Manuela Cardoso, nutricionista, ambas da Maternidade Alfredo da Costa.

O Cintesis - Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde é uma Unidade de Investigação e Desenvolvimento (I&D) cuja missão é encontrar respostas e soluções, no curto prazo, para problemas de saúde concretos, sem nunca perder de vista a relação custo/eficácia.

Sediado na Universidade do Porto, o Cintesis detém polos em oito instituições de Ensino Superior: Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Universidade Nova de Lisboa, Universidade de Aveiro, Universidade do Algarve, Universidade da Madeira, Instituto Superior de Engenharia do Porto e Escola Superior de Enfermagem do Porto. Coopera ainda com 18 institutos politécnicos.

No total, o centro agrega mais de 450 investigadores, em 16 grupos de investigação que trabalham em quatro grandes linhas temáticas: Investigação Clínica e Serviços de Saúde; Neurociências e Envelhecimento Ativo; Diagnóstico, Doença e Terapêutica; e Dados e Método.

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de