Jornada Internacional reflete em Moimenta da Beira sobre universalidade de Aquilino Ribeiro

Moimenta da Beira, Viseu, 22 mai 2019 (Lusa) -- Oito académicos e estudiosos da obra de Aquilino Ribeiro, oriundos de Itália, Espanha, República Checa e Portugal, vão, na segunda-feira, refletir sobre a universalidade do escritor, em Soutosa, Moimenta da Beira.

Organizada pelo Centro de Estudos Aquilino Ribeiro e pela Câmara de Moimenta da Beira, a primeira Jornada Internacional Aquiliniana vai revisitar a obra do escritor.

Todas as comunicações "afirmarão, até à exaustão, essa universalidade do escritor das Terras do Demo e vão certamente iluminar os diversos aspetos em que essa obra transversal de Aquilino Ribeiro merece justamente ser mais lida, mais estudada e reafirmada como marco incontornável na literatura portuguesa de todos os tempos", referem.

Os promotores sublinham a "versatilidade singular" e o "domínio eloquente e inovador da palavra escrita" que Aquilino Ribeiro revelou ao longo do seu percurso.

"Escritor ímpar, quer no modo de trabalhar a linguagem, com recurso a um vocabulário exuberante, original e pitoresco, quer no rigor extremo da expressão, foi autor de uma das mais importantes obras literárias portuguesas do século XX", recordam.

As obras de Aquilino Ribeiro abrangem várias áreas, como ficção, crítica, biografia, evocação histórica, ensaio, teatro, etnografia, polémica, tradução e contos para crianças.

Na segunda-feira de manhã, Claudio Trognoni, de Itália, falará sobre "A língua de O Malhadinhas: termos regionais, especialísticos e formas da coloquialidade", enquanto Silvie Spánková, da República Checa, refletirá sobre o tema "Entre Éden e Babilónia: o imaginário urbano em Mónica e Maria Benigna, de Aquilino Ribeiro".

Fernando Paulo Baptista abordará a temática "Da importância estratégica do Colégio Jesuíta da Senhora da Lapa para a promoção do imortal escritor Aquilino Ribeiro e de toda a região metonimicamente denominada de Terras do Demo" e Henrique Almeida focar-se-á em "Terras do Demo à distância de um século: um romance superlativo".

Durante a tarde, António Manuel Ferreira debruçar-se-á sobre o tema "O espaço da prisão em O Homem que matou o diabo", e Carlos Nogueira falará sobre "Terçã o parta lá longe, que há de morrer a dar coice!: a 'praga' da tradição oral portuguesa e a 'praga' nos romances de Aquilino Ribeiro".

O programa integra ainda intervenções sobre "A vitalidade do espaço nos contos de Aquilino" e "O apelo do regionalismo em tempos citadinos", de Nazaré Matos e José Carlos Seabra Pereira, respetivamente.

O centenário da primeira edição da obra "Terras do Demo" começou a ser comemorado este mês, com a apresentação da reedição do livro, promovida pelos municípios de Moimenta da Beira, Sernancelhe e Vila Nova de Paiva, pela Fundação Aquilino Ribeiro e pela Bertrand Editora.

O programa estende-se até 14 de junho, alargando-se a vários pontos do país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de