Orçamento participativo de Sever do Vouga com 10 projetos

Aveiro, 01 Jul 2019 (Lusa) -- A Câmara de Sever do Vouga anunciou hoje que está a decorrer até 04 de agosto a votação para o Orçamento Participativo, com uma dotação de 50 mil euros.

Na terceira edição do Orçamento Participativo estão a concurso 10 projetos que abrangem todas as freguesias do concelho.

O Turismo lidera as intenções de investimento, existindo também projetos nas áreas do Desporto e Ambiente.

De acordo com uma nota de imprensa municipal, a maioria das propostas procura beneficiar todo o território, independentemente da freguesia onde são implementadas.

A votação decorre na plataforma online do Orçamento Participativo e podem participar todos os cidadãos residentes, estudantes ou trabalhadores no concelho.

A votação pode igualmente ser feita nas sedes das juntas de freguesia e no Balcão Único da Câmara Municipal de Sever do Vouga.

"Um Cartão de Apresentação chamado Casa do Artesão" é uma das propostas, no valor de cerca de 13 mil euros, tendo em vista dotar a Casa do Artesão de melhores condições e aumentar a atratividade e retorno económico.

Outra é criar um Centro de Treino Desportivo, orçamentado em 24 mil euros, uma estrutura para treino e aumento de performance, contribuindo para incentivar a presença de praticantes locais e de outros pontos do país.

Em Rocas do Vouga a proposta é de criar "um ponto de observação no sítio do Gresso", apostando na conservação da natureza e dando continuidade ao projeto dos passadiços das Escarpas do Gresso, que foi um dos vencedores de edições anteriores do Orçamento Participativo, até à "Pedra da Sombra", local identificado como polo dinamizador e de observação do rio Gresso, sendo o orçamento de cerca de 22 mil euros.

Em Couto de Esteves pretende-se "Proteger o rio Branco" através da identificação de seis moinhos, implementação de passadiços e limpeza e valorização de quatro açudes, o que deverá rondar os 25 mil euros.

Dornelas quer investir 20 mil euros na "Requalificação do Parque do Areeiro" para dotar a estrutura com melhores condições de acolhimento, com o restauro do paredão de suporte ao lago, comportas e drenagem de águas na área da churrasqueira e zona envolvente. criando melhores condições e fruição de toda a zona envolvente.

Nas Talhadas por pouco mais de 18 mil euros pretende-se criar um passadiço de acesso à Cascata de Água D'Alte, requalificando-a, com vista a promover o turismo.

Lusa / Fim

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de