Sonda da NASA descobre água no asteroide Bennu

A sonda OSIRIS-REx, que se encontra a orbitar em volta do Bennu, descobriu a presença de água neste asteroide primitivo composto pelas mesmas moléculas que deram origem à vida na Terra, informou hoje a NASA.

"A informação recentemente analisada proveniente da missão OSIRIS-REx revelou a presença de água na argila que forma o seu objetivo científico, o asteroide Bennu", refere a NASA em comunicado.

Esta informação foi obtida através de dois espetrómetros com os quais a sonda está equipada.

"Uma vez que o Bennu é demasiado pequeno para ter água, esta descoberta indica que, em algum momento, se deu a presença deste líquido em algum corpo paralelo, seguramente um asteroide muito maior", salienta a agência espacial norte-americana.

No dia 03 de dezembro a NASA anunciou que a OSIRIS-Rex tinha completado a primeira fase da sua missão, que era alcançar a órbita do asteroide e, a partir de agora, vai acompanhar o Bennu como seu satélite.

"Quando as amostras desta missão chegarem à Terra em 2023, os cientistas recebem um tesouro oculto de novas informações sobre a história e evolução do nosso sistema solar", afirmou Amy Simon, responsável pela execução da missão e cientista da NASA.

Esta é a primeira missão da NASA que visa estudar e recolher uma amostra de um asteroide, neste caso um dos mais próximos da Terra e o corpo celeste mais pequeno alguma vez orbitado de tão perto por uma sonda.

Descoberto em 1999, Bennu é conhecido por ser rico em carbono, um composto básico da vida tal como se conhece.

Durante um ano, a OSIRIS-REx vai estudar o corpo rochoso, sem aterrar nele, com o propósito de selecionar um local seguro e cientificamente interessante para recolher em 2020, com o auxílio de um braço robótico, um fragmento de rocha que será enviado para análise na Terra, onde a sonda deverá regressar em 2023.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de