Autárquicas 2009

Guilherme Pinto vence em Matosinhos contra Narciso Miranda

Guilherme Pinto, o vencedor socialista das eleições autárquicas à câmara de Matosinhos, garantiu ter «condições para ter um mandato tranquilo», salientando que foi eleito «em circunstâncias muitos difíceis».

«Não há margem para dúvida nenhuma do apoio que os matosinhenses deram ao renovar do mandato do presidente de câmara», salientou Guilherme Pinto em declarações à Lusa.

O reeleito autarca do PS considera que está eleição foi totalmente diferente da de há quatro anos, tendo sido resultado «da obra, do trabalho e das propostas».

Com uma minoria relativa (5 vereadores) e a divisão de mandatos com Narciso Miranda (4 vereadores) e a coligação de direita encabeçada por Guilherme Aguiar (2 vereadores), Guilherme Pinto garante já estar "habituado a ter oposição", considerando que "não haverá nada de anormal" e que contará "com o contributo de todas as propostas, de todas as sugestões".

«A estratégia que estabeleci para Matosinhos saiu hoje claramente vencedora», afirmou Guilherme Pinto, que disse ainda estar «convencido» de que existem «condições para ter um mandato tranquilo» e não se mostrou preocupado com a maioria relativa.

«O Partido Socialista esteve claramente comigo. Perdemos apenas 6 por cento relativamente há quatro anos. Tenho a certeza de que o que os matosinhenses querem é que a câmara governe como deve governar para que Matosinhos seja o primeiro concelho da Área Metropolitana do Porto a conseguir recuperar em termos económicos», afirmou Guilherme Pinto.

«Só posso dizer aos matosinhenses que vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para que este seja um mandato fantástico», garantiu, realçando que o facto do resultado ser «claro e expressivo».

O PS, liderado por Guilherme Pinto, obteve 42,31 por cento, elegendo assim cinco vereadores, ficando o movimento independente «Narciso Miranda Matosinhos Sempre» pelos 30,7 por cento, com quatro mandatos.


A coligação "Matosinhos Merece Melhor", encabeçada por Guilherme Aguiar ficou-se pelos 17,1 por cento, tendo representados na câmara dois vereadores.

A CDU, de Honório Novo, perdeu o vereador que tinha representado na Câmara de Matosinhos, obtendo 4,37 por cento.

Nas eleições de 2005, o PS, liderado pelo actual presidente de câmara, Guilherme Pinto, ganhou com 47,3 cento, tendo atingido a maioria absoluta com seis vereadores.


A coligação PSD/CDS-PP obteve, nas eleições de há quatro anos, 30,9 por cento, tendo ficado representada a direita com 4 vereadores; já a CDU manteve um vereador, com 8,6 por cento dos votos.