Clássico italiano é o primeiro carro a entrar na elite das obras de arte

Muitos entusiastas dos automóveis debatem frequentemente sobre a classificação dos seus modelos preferidos como obras de arte. No entanto, um dos mais valorizados clássicos do mundo já pode assumir o estatuto de obra de arte de forma legítima. Cobiçado por muitos dos mais abastados colecionadores de automóveis do mundo e, sobretudo, pelos de modelos da Ferrari, o 250 GTO tem vindo a valorizar-se no mercado dos clássicos, havendo neste momento duas unidades no topo da lista dos modelos que mais renderam em leilão. Na posição cimeira está um 250 GTO de 1962 com o número de chassis 3413GT, que se […]

Para saber mais clique aqui: www.motor24.pt

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de