"10% das armas"? Stoltenberg defende que apoio da NATO à Ucrânia é inédito

Jens Stoltenberg defendeu, no lançamento da cimeira que irá reunir ministros da Defesa da NATO, o envio de mais "artilharia pesada" e equipamentos de longo alcance para ajuda à Ucrânia.

Jens Stoltenberg lançou a cimeira que irá reunir ministros da Defesa da NATO, a partir desta quarta-feira. O secretário-geral respondeu às críticas da Ucrânia, que acusou a aliança de ter enviado "cerca de 10% das armas" pedidas por Kiev, mas o secretário-geral defende que o apoio da organização à Ucrânia é inédito.

Stoltenberg voltou a defender o envio de mais "artilharia pesada" e equipamentos de longo alcance para ajuda à Ucrânia, reforçando que, "neste mundo, cada vez mais perigoso, precisamos de tornar a NATO ainda mais forte".

Antes de apresentar os objetivos da reunião, o secretário de estado da aliança relembrou que, "em duas semanas, os líderes da NATO se vão reunir em Madrid", considerando o momento fulcral para a segurança dos aliados.

O evento que irá reunir ministros da Defesa da NATO, realizado em Bruxelas, irá incluir um jantar com representantes da Ucrânia, Finlândia, Suécia, Geórgia e União Europeia.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de