"A polícia sabia o que ia acontecer." Deputado estadual brasileiro critica autoridades

Nelsão da Força, deputado estadual do Paraná, diz à TSF que "dá impressão que há uma articulação para dar um golpe no Brasil".

Nelsão da Força, deputado estadual do Paraná eleito pelo Partido dos Trabalhadores (PT) na coligação Federação Brasil da Esperança, critica a falta de atuação das autoridades policiais neste domingo.

"O Lula já interveio, tirou o secretário de Segurança de Brasília e quem vai assumir é o Governo Federal. Agora, o governador Ibaneis está pedindo desculpa ao Lula, aos poderes, por falta de ação imediata, porque a polícia sabia o que ia acontecer", diz à TSF o deputado estadual brasileiro.

Nelsão da Força vai mais longe: "Se fossem os trabalhadores, se fossem os professores, se fosse qualquer cidadão fazendo um protesto por causa de medicamento, de emprego ou de moradia, a polícia tinha intervindo. Infelizmente, deixaram acontecer isso, que era uma coisa que na posse do Lula já tinha havido um ensaio. Agora, a polícia escolta milhares de pessoas. Dá impressão que há uma articulação para dar um golpe no Brasil."

O deputado estadual diz ser a favor de manifestações, mas "dentro da legalidade".

"Vamos supor que estivessem no Congresso todos os ministros, todos os deputados do Senado e o Presidente. Como é que deixaram as pessoas subir para lá? Eu sou a favor de manifestações e protestos, mas dentro da legalidade. Até podiam chegar próximo, tinha uma grade, mas daí não podiam avançar. Como é que as pessoas invadiram batendo em polícias, partindo tudo? Não foram lá pedir nada e não vão mudar uma eleição, porque já temos o Presidente empossado. Para isso, o povo que o elegeu também vai para a rua. Estamos preocupados, mas contentes com a ação que teve o Governo do Lula, com a ação imediata", afirma.

Nelsão da Força diz que o ex-Presidente Jair Bolsonaro está a apostar na manipulação dentro de vários setores da sociedade brasileira e com o medo das pessoas em sair à rua.

"Na verdade, ele está apostando na manipulação dos poderes das pessoas da igreja e militar e na questão do medo das pessoas, muitas vezes carentes e mais necessitadas, de ir para a rua. Geralmente, o nosso povo trabalhador, militante ia para a rua. Agora o povo encolheu, porque ele liberou o armamento à vontade", refere o deputado brasileiro.

O político brasileiro garante ainda ter provas de que muitos manifestantes foram pagos. "Eles tentaram dar o golpe, fazendo com que as pessoas fossem para a rua voluntariamente durante esta semana. O povo não foi nas vilas, nas cidades e nos municípios não foi. Quem foi para lá, foi um grupo pago que eles colocaram. Nós temos como provar que tinha grandes empresários, latifundiários e militares pagando."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de