"A razão pela qual os preços dos alimentos estão altos é Rússia, Rússia, Rússia"

Biden no fim da cimeira da NATO. A Rússia como culpada do mal no mundo e a maior ameaça. A China como desafio a uma ordem baseada em regras. O apoio à Ucrãnia "o tempo que for necessário". E ainda piscou o olho à Suiça na Aliança.

Joe Biden diz que "todos nós podemos concordar que esta foi uma cimeira da NATO verdadeiramente histórica". Em Madrid, o presidente dos EUA afirmou que antes da guerra, avisou Putin que se ele invadisse a Ucrânia, "iria tornar a guerra mais forte. Foi o que aconteceu".

O presidente dos EUA refere-se à Rússia como ameaça, à China como desafio que "coloca a uma ordem internacional baseada em regras".

O chefe de estado da maior potência da Aliança Atlântica destaca o alargamento da NATO à Suécia e Finlândia, o reforço do investimento militar da NATO em Espanha, na Alemanha, na Polónia, Roménia e nos Bálticos.

Joe Biden falou no alargamento da NATO à Finlândia e "Suíça". Corrigiu a gaffe dizendo "estou mesmo ansioso com o alargamento da NATO". Será recado para a neutralidade helvética? O futuro o dirá.

Biden anunciou aqui o reforço, a concretizar em poucos dias, da ajuda à Ucrânia em matéria de armamento sofisticado... Vai ser um novo pacote de ajuda da ordem dos 800 milhões de dólares, perto de 770 milhões de euros.

Em todos os momentos, a NATO baseou a sua atuação na "unidade e coesão".

"Putin pensou que poderia quebrar a Aliança Transatlântica. Tentou enfraquecer-nos. Esperava que a nossa determinação quebrasse", afirma o inquilino da Casa Branca. "Mas está a conseguir exatamente o que não queria: queria a 'finlandização da NATO', conseguiu a 'NATOização' da Finlândia."

Para Biden, a América está "bem posicionada para liderar o mundo como nunca esteve; a economia está excelente, as nossas taxas de inflação são mais baixas que as de outras nações" ; "o único problema", diz Biden, "é o comportamento ultrajante do Tribunal Supremo dos Estados Unidos", afirma Joe Biden na conferência de imprensa final na Cimeira da NATO em Madrid, referindo-se ao direito ao aborto e "e a outras questões relacionadas com privacidade". O presidente dos EUA, perante os jornalistas americanos aqui em Madrid, não se inibiu e aceitou responder a todas as questões relacionadas com política interna.

O que significa apoiar a NATO o tempo que for necessário? Biden diz que quer dizer "exatamente isso mesmo" e remete para os problemas económicos que a Rússia já está a sentir desde que invadiu a Ucrânia, novamente, em fevereiro. "A Rússia perdeu todo o seu posicionamento internacional", afirma o presidente dos EUA.

Quanto tempo cai durar o apoio à Ucrânia? "O tempo que for necessário". Quanto tempo podem os condutores de automóveis suportar combustíveis a preço 'premium'? "O tempo que for necessário", porque, na opinião do presidente dos EUA, "a Rússia não pode ganhar".

"A razão pela qual os preços dos alimentos e combustíveis estão altos é Rússia, Rússia, Rússia", acusa Joe Biden.

Saiu da sala sem responder a uma última rápida pergunta, dizendo "isso de perguntas rápidas não existe".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de