Aberto processo a piloto russo que celebrou vitória no Algarve com saudação nazi

O piloto de 15 anos já pediu desculpa e assegura que não apoia o regime nazi, nem teve intenção de ofender ninguém. A equipa Ward Racing anunciou a "rescisão do contrato de corrida" com o russo.

A Federação Internacional do Automóvel (FIA) abriu um processo ao piloto russo Artem Severiukhin, que, sob bandeira italiana, venceu a etapa algarvia do Europeu de karting, celebrando com uma saudação nazi, anunciou esta segunda-feira o organismo.

Artem Severiukhin, de 15 anos, venceu no domingo a corrida da categoria OK, para maiores de 15 anos, no Autódromo Internacional do Algarve (AIA), em Portimão, impondo-se ao britânico Joe Turney e ao sueco Oscar Pedersen.

Ladeado por ambos, o antigo campeão da Rússia em juniores subiu ao lugar mais alto do pódio, e, enquanto tocava o hino italiano, sorriu e ergueu o braço direito, recriando uma saudação fascista, que está ilegalizada em Itália desde 1952.

"A FIA confirma ter dado início a uma investigação imediata sobre a conduta inaceitável do senhor Artem Severiukhin durante a cerimónia de pódio da categoria OK da primeira etapa do campeonato da Europa de karting de 2022, no Kartódromo Internacional do Algarve. A FIA vai comunicar em breve os próximos passos deste caso", lê-se no comunicado do organismo que rege o desporto automóvel.

Igualmente em comunicado, a equipa Ward Racing deu conta da "rescisão do contrato de corrida" com Severiukhin, por "não ver possibilidade de prosseguir com a atual cooperação", pedindo desculpa a todos os que se sentiram ofendidos ou angustiados com o ocorrido.

"A Ward Racing está profundamente envergonhada com o comportamento do piloto, que condena da forma mais forte possível [...]. As suas ações foram pessoais e não representam, de maneira alguma, a visão e os valores da Ward Racing. Pelo contrário, a Ward Racing apoia a comunidade internacional na condenação à invasão da Ucrânia pela Rússia", lê-se na mensagem da formação sueca.

O jornal Italiano Corriere dello Sport acrescenta que será ainda avaliada a eventual retirada da licença ao piloto em Itália.

Numa mensagem vídeo divulgada no Instagram, o jovem piloto pede desculpa pelo gesto e assegura que não apoia o regime nazi ou fascista nem foi sua intenção "ofender os espectadores, atletas ou equipa". Foi um gesto sem qualquer intenção simbólica, que apenas fez porque lhe disseram ser tradição em Itália, justifica.

O kartódromo portimonense, anexo ao AIA, acolheu entre sexta-feira e domingo a primeira das seis etapas do campeonato europeu de karting, nas categorias de OK e OK-Júnior (entre os 11 e os 15 anos).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de