África do Sul apreende remessa ilegal de mais de 300 quilos de ossos de leão

O Ministério do Meio Ambiente disse que os ossos foram encontrados, embrulhados em papel de alumínio, dentro de uma dúzia de caixas de madeira.

As autoridades da África do Sul anunciaram esta sexta-feira ter apreendido um carregamento ilegal de 342 quilos de ossos de leão, no principal aeroporto de Joanesburgo.

Num comunicado emitido esta sexta-feira, o Ministério do Meio Ambiente disse que os ossos foram encontrados, embrulhados em papel de alumínio, dentro de uma dúzia de caixas de madeira. O ministério, referiu também, que na sequência da apreensão, que ocorreu na terça-feira, foram presas três pessoas.

Porém, as autoridades ainda não tinham apurado para onde seriam enviados os ossos do leão.

O comunicado diz que a carga tinha sido mal declarada.

O ordenamento jurídico sul-africano permite a exportação anual de um certo número de esqueletos de leões criados em cativeiro, para dar resposta à procura deste tipo de ossos na Ásia, mas alguns grupos de defesa dos animais têm-se oposto à medida.

Estes grupos consideram que a regulação do comércio de ossos de leão é frágil e que o mercado legal pode ameaçar os leões selvagens da África, estimulando a procura.

A caça ilegal deste tipo de animais selvagens também é uma prática quer do lado da África do Sul quer de Moçambique.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados