Agência antidopagem chinesa vai retomar atividade após parar devido ao coronavírus

AMA indicou que "a segurança dos atletas e do pessoal de recolha de amostras envolvidos no processo de controlo na China é a prioridade fundamental".

A Agência Antidopagem da China vai retomar esta semana as suas atividades, depois de ter suspendido as recolhas de amostras aos atletas chineses devido ao surto de coronavírus Covid-19, foi anunciado esta segunda-feira.

Segundo Agência Mundial Antidopagem (AMA), a agência chinesa comunicou que irá restabelecer, de forma gradual, a sua atividade, que havia sido suspensa temporariamente em 03 de fevereiro. A AMA indicou que "a segurança dos atletas e do pessoal de recolha de amostras envolvidos no processo de controlo na China é a prioridade fundamental", devendo ser "equilibrada com a importância de garantir que estes atletas continuem sujeitos a um programa rigoroso de testes durante a situação do coronavírus".

Contudo, a China dará prioridade aos testes dos atletas de elite, tendo programado durante este mês de fevereiro a recolha de 165 amostras de urina e de 113 amostra de sangue de desportistas chineses de nove desportos olímpicos que treinam e competem fora do território.

O surto de Covid-19, que teve origem na China, já infetou mais de 79.000 pessoas em todo o mundo, segundo os números das autoridades de saúde dos cerca de 30 países afetados. Depois da China, Japão, Coreia do Sul, Singapura, Itália e Irão são os países e territórios com mais casos de infeção.

A OMS avisou esta segunda-feira que o mundo tem de se preparar para uma "eventual pandemia" do novo coronavírus, considerando "muito preocupante" o "aumento repentino" de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de