Agência Internacional de Energia alerta para risco da "maior crise de abastecimento em "décadas"

Há a possibilidade de uma parte significativa da produção russa desaparecer do mercado e não ser compensada.

A Agência Internacional de Energia (AIE) alertou, esta quarta-feira, para o risco da ocorrência da "maior crise de abastecimento" de petróleo "em décadas" devido à possibilidade de uma parte significativa da produção russa desaparecer do mercado sem que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) mostre vontade de a compensar.

No relatório mensal sobre o mercado petrolífero, agora divulgado, a AIE reviu em forte baixa as previsões da procura global para este ano, devido à escalada dos preços do petróleo provocada pela invasão da Ucrânia pela Rússia, que vai reduzir o crescimento económico.

Especificamente, cortou em 1,3 milhões de barris por dia as projeções de consumo entre o segundo e o quarto trimestres que tinha feito há apenas um mês, e isso significa menos 950.000 barris por dia em média em 2022 como um todo.

A Rússia lançou a 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 691 mortos e mais de 1.140 feridos, incluindo algumas dezenas de crianças, e provocou a fuga de cerca de 4,8 milhões de pessoas, entre as quais três milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de