America Countdown... 21 dias. Talvez já não seja 'a Economia, estúpido'

Germano Almeida, autor de quatro livros sobre presidências americanas, faz na TSF uma contagem decrescente para as eleições nos Estados Unidos. Uma crónica com os principais destaques da corrida à Casa Branca para acompanhar todos os dias.

1 - A ECONOMIA JÁ FOI O TRUNFO DE TRUMP. JÁ NÃO É
Se ainda for "a Economia, estúpido", então Trump não será reeleito. Nas sondagens presidenciais, o único ponto em que Donald aparecia à frente de Joe era na gestão da Economia. Era. Deixou de ser. Na sondagem CNN de há uma semana, Biden aparece à frente de Trump neste item por 50-48. Em todos os outros pontos, a vantagem do democrata é muito maior: 55-43 em "Crime e Segurança", 57-39 no coronavírus, 58-38 sobre "qual dos dois se preocupa com alguém como você", "resolver os problemas da nação" 55-39, "manter os americanos longe do sofrimento" 55-43, "honestidade e ser confiável" 58-32. Está difícil, Donald.

2 - CINDY MCCAIN PARA O EMPURRÃO FINAL NO ARIZONA
A viúva de John McCain apoia Joe Biden e está a ser relevante na campanha no Arizona. O Arizona é um estado sulista que tem sido profundamente republicano. Só Bill Clinton, nos últimos 40 anos, e na reeleição, conseguiu quebrar esse teto de vidro. Mas nesta eleição 2020 isso pode mudar. Biden tem aparecido quase sempre à frente no Arizona, que era o estado de John McCain. Nomeado presidencial republicano em 2008, um dos últimos grandes heróis americanos, John McCain detestava o comportamento de Donald Trump. E foi, até ao fim, um dos últimos bastiões morais do Partido Republicano, que passo a passo se foi rendendo e capitulando a Donald Trump. Se Trump -- que um dia disse de John McCain que era "um falhado e não um herói porque se deixou capturar" --, perder no Arizona, o "fantasma" de McCain estará mesmo a perseguir o atual Presidente dos EUA. O passado tem sempre algo para nos dizer.

UMA INTERROGAÇÃO: Que julgamento farão os eleitores que votaram Trump em 2016 mas não fazem parte da base fiel e fanática perante testemunhos como os de John Bolton?

UMA SONDAGEM

Joe Biden 55-Donald Trump 43 (ABC/Washington Post, 6 a 9 outubro)

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de