Avião de Pelosi entra no espaço aéreo de Taiwan

O site Flightradar24 permite seguir a rota de avião em tempo real com base no seu código de voo.

PorLusa/TSF
© Flightradar24

O avião que transporta a líder do Congresso norte-americano, Nancy Pelosi, entrou no espaço aéreo de Taiwan, anunciou o site especializado em trajetos de aviões Flightradar24, que está a ser seguido por cerca de 200 mil pessoas.

O voo com o código SPAR19 "está agora no espaço aéreo de Taiwan", avançou a página de internet norte-americana Flightradar24, que permite seguir a rota de avião em tempo real com base no seu código de voo, numa mensagem publicada cerca das 15:10 (hora de Lisboa) na rede social Twitter.

De acordo com a mesma fonte, mais de 200 mil pessoas estão a seguir a rota do avião que transporta Nancy Pelosi através do 'site', para confirmar se aterra em Taiwan.

"Devido ao interesse sem precedentes em seguir [o voo com o código] SPAR19, os serviços do Flightradar24 estão em sobrecarga", pelo que "alguns utilizadores podem ter problemas para aceder ao site", refere a empresa, acrescentando estar a trabalhar para restaurar a funcionalidade completa da página o mais rapidamente possível.

O voo, que partiu de Kuala Lumpur às 15:42 (08:42 em Portugal) sem especificar o destino leva a bordo a líder do Congresso norte-americano e está a sobrevoar as Filipinas, parecendo aproximar-se da ilha de Taiwan pelo sul, refere a agência espanhola de notícias Efe.

Segundo a mesma fonte, que cita a página de internet, o avião não sobrevoou ainda o território chinês. A Lusa tentou verificar o estado do voo, mas não conseguiu aceder à página, devido a sobrecarga de acessos.

A imprensa norte-americana avançou, na semana passada, a possibilidade de a viagem à Ásia de Pelosi passar por Taiwan, sendo que tanto representantes militares como civis chineses têm alertado para as possíveis consequências da visita da responsável norte-americana.

Um vídeo transmitido esta terça-feira nas redes sociais mostra imagens alegadamente gravadas nas praias de Pingtan, perto de Xiamen, com veículos militares a desfilar perante o olhar atónito dos banhistas.

Nancy Pelosi está na Ásia em visita oficial e, até agora, anunciou que a visita passará por países como Singapura, Malásia - de onde partiu esta terça-feira -, Indonésia, Coreia do Sul e Japão, sem nunca referir Taiwan.

A China reivindica soberania sobre a ilha e considera Taiwan uma província rebelde desde que os nacionalistas do Kuomintang se retiraram para lá, em 1949, depois de perder a guerra civil contra os comunistas.

Taiwan, com quem o país norte-americano não mantém relações oficiais, é uma das principais fontes de conflito entre a China e os EUA, principalmente porque Washington é o principal fornecedor de armas de Taiwan e seria o seu maior aliado militar em caso de conflito com o gigante asiático.

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG