Brasil vai este domingo a votos em ambiente de polarização

Urnas funcionarão das 8h00 às 17h00 de Brasília (12h00 às 21h00 de Lisboa). Em Portugal, os brasileiros já estão a exercer o direito de voto desde as 8h00 em Lisboa, Faro e no Porto.

PorTSF/Lusa
© Sergio Lima/AFP

O Brasil vai este domingo a votos na primeira volta das eleições gerais que irão escolher o próximo Presidente do país, os governadores dos 27 estados e centenas de deputados federais e estaduais.

O atual chefe de Estado e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro, e o antigo presidente Luis Inácio Lula da Silva disputam a Presidência brasileira num contexto de polarização entre a direita radical que apoia o atual governante e as esquerdas lideradas pelo candidato do Partido dos Trabalhadores (PT).

Além de Lula da Silva e Jair Bolsonaro, concorrem também às presidenciais brasileiras os candidatos Ciro Gomes, Simone Tebet, Luís Felipe D'Ávila, Soraya Tronicke, Eymael, Padre Kelmon, Leonardo Pericles, Sofia Manzano e Vera Lúcia.

Nestas eleições gerais, pela primeira vez, todas as secções eleitorais do Brasil funcionarão das 8h00 às 17h00 de Brasília (12h00 às 21h00 horas de Lisboa), o que obrigará cidades localizadas em fusos horários diferentes a adequarem o horário de votação.

Uma eventual segunda volta das eleições está marcada para 30 de outubro.

Mas de acordo com uma sondagem divulgada este sábado pelo instituto Datafolha, Lula da Silva poderá vencer as eleições presidenciais logo à primeira volta, com 50% dos votos.

Mais de 80 mil brasileiros votam em Portugal, mais de metade em Lisboa

Em Portugal, votam 80.896 eleitores brasileiros, dos quais 45.273 em Lisboa, o consulado que regista maior número de inscritos fora do Brasil.

O total de 45.273 eleitores aptos para votar em Lisboa representa um aumento superior a 100% relativamente às anteriores eleições presidenciais, em 2018.

Os eleitores de Lisboa votam na Universidade de Lisboa, que à semelhança de anteriores eleições brasileiras voltou a disponibilizar as instalações da Faculdade de Direito.

O aumento de eleitores inscritos reflete-se na organização da votação, tendo no caso de Lisboa passado das 28 mesas de voto existentes em 2018 para 58 no escrutínio de 12 de outubro.

O ato eleitoral em Lisboa ocupa 33 salas da Faculdade de Direito, distribuídas por três pisos, explicou, numa conferência de imprensa na quinta-feira o cônsul-geral, e haverá um balcão de check-in à entrada, para apoiar quem tenha dúvidas.

No Porto, o número de eleitores aptos para votar nestas eleições é de 30.098, o que representa um aumento de 110% face aos registados nas eleições presidenciais de 2018. Naquela cidade, o local de votação vai ser no Instituto Superior de Engenharia do Porto, que faz parte do complexo do Instituto Politécnico e ao todo há 39 mesas de voto.

No consulado Faro, votam 5.525 eleitores brasileiros.

As urnas abriram às 08h00 de Lisboa e encerrarão às 17h00 nos três locais de votação que contam com segurança reforçada, mas se ainda houver pessoas na fila à hora do encerramento poderão votar.

O ministro das Relações Exteriores brasileiro enviou uma equipa de 10 pessoas de Brasília para Portugal, das quais sete estão em Lisboa, para assegurarem a "perfeita realização das eleições" gerais deste domingo, disse na quinta-feira passada o diplomata Paulino Neto.

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG